Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.541,95
    -1.079,62 (-1,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.524,45
    -537,16 (-1,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    106,34
    +0,58 (+0,55%)
     
  • OURO

    1.805,20
    -2,10 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    20.437,05
    +370,89 (+1,85%)
     
  • CMC Crypto 200

    437,41
    +5,94 (+1,38%)
     
  • S&P500

    3.785,38
    -33,45 (-0,88%)
     
  • DOW JONES

    30.775,43
    -253,88 (-0,82%)
     
  • FTSE

    7.169,28
    -143,04 (-1,96%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    26.383,96
    -9,08 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    11.531,50
    +2,00 (+0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5013
    -0,0043 (-0,08%)
     

Preços do petróleo recuam com dados de inflação dos EUA e lockdown na China

Por Stephanie Kelly

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo caíram nesta sexta-feira, depois que os preços ao consumidor nos Estados Unidos subiram mais do que o esperado e a China impôs novas medidas de lockdown para conter a Covid-19.

O petróleo Brent caiu 1,06 dólar para fechar a 122,01 dólares o barril. O petróleo dos EUA recuou 0,84 dólar para fechar a 120,67 dólares o barril.

Ambos os benchmarks ainda apresentaram ganhos semanais, sendo 1,9% para o Brent e 1,5% para o WTI.

No dia, os preços do petróleo caíram junto com as ações de Wall Street após a notícia de que os preços ao consumidor nos EUA aceleraram em maio. Os valores da gasolina atingiram um recorde e o custo dos alimentos disparou, levando ao maior aumento anual em cerca de 40 anos. Isso aumenta as expectativas de que o Federal Reserve apertará a política de forma mais agressiva.

"A preocupação é que isso possa ser um indicador futuro dos hábitos do consumidor e, embora a demanda por gasolina seja forte agora, é um sinal no futuro de que, se os preços da gasolina não se estabilizarem, os consumidores estarão cortando de novo", disse Phil Flynn, analista da Price Futures.

Em outra bandeira vermelha para a demanda, Xangai e Pequim voltaram ao alerta contra Covid na quinta-feira. Partes de Xangai impuseram novas restrições de lockdown e a cidade anunciou uma rodada de testes em massa para milhões de moradores.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos