Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,31 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -908,97 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,83
    -0,72 (-0,84%)
     
  • OURO

    1.836,10
    -6,50 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    35.668,97
    +155,14 (+0,44%)
     
  • CMC Crypto 200

    870,86
    +628,18 (+258,85%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,02 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.411,00
    -430,00 (-2,90%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1900
    +0,0599 (+0,98%)
     

Preços do petróleo nos EUA despencam 5% com preocupação de eficácia da vacina

·1 min de leitura
Plataforma petrolífera na Bacia de Santos, Rio de Janeiro

Por Stephanie Kelly

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo despencaram nesta terça-feira, com os futuros do petróleo dos EUA caindo mais de 5%, após o chefe da Moderna duvidar da eficácia das vacinas da Covid-19 contra a variante do coronavírus ômicron, assustando os mercados financeiros e aumentando preocupações com a demanda de petróleo.

O chefe da farmacêutica Moderna disse ao Financial Times que as vacinas da Covid-19 provavelmente não serão tão eficazes contra a variante ômicron do coronavírus quanto o foram contra a variante Delta.

Os futuros do petróleo Brent caíram 2,87 dólares, ou 3,9%, para fechar a 70,57 dólares o barril, após atingir a mínima do dia a 70,22 dólares, o menor patamar desde agosto.

O petróleo dos EUA (WTI) fechou em queda de 3,77 dólares, ou 5,4%, a 66,18 dólares o barril. A marca de referência caiu para uma mínima da sessão de 64,43 dólares, também o menor nível desde agosto.

"A ameaça à demanda de petróleo é genuína", disse Louise Dickson, analista sênior de mercados de petróleo da Rystad Energy.

"Outra onda de bloqueios pode resultar em até 3 milhões de bpd (barris por dia) de demanda de petróleo perdida no primeiro trimestre de 2022, à medida que os governos priorizam a segurança da saúde em relação aos planos de reabertura, dos quais já há evidências reveladoras, da Austrália atrasando sua reabertura ao Japão proibindo visitantes estrangeiros."

O petróleo despencou cerca de 12% na sexta-feira, junto com outros mercados, devido ao temor de que a variante ômicron geraria novos lockdowns e afetaria a demanda global por petróleo. Ainda não está claro o quão severa é a nova variante.

(Reportagem adicional de Dmitry Zhdannikov, Noah Browning, Sonali Paul e Florence Tan)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos