Mercado abrirá em 2 h 40 min
  • BOVESPA

    113.583,01
    +300,34 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.598,53
    +492,82 (+0,96%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,27
    +0,82 (+1,09%)
     
  • OURO

    1.738,50
    -13,50 (-0,77%)
     
  • BTC-USD

    41.801,67
    -2.162,20 (-4,92%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.037,11
    -64,41 (-5,85%)
     
  • S&P500

    4.443,11
    -12,37 (-0,28%)
     
  • DOW JONES

    34.869,37
    +71,37 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.021,51
    -41,89 (-0,59%)
     
  • HANG SENG

    24.500,39
    +291,61 (+1,20%)
     
  • NIKKEI

    30.183,96
    -56,10 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.952,25
    -242,50 (-1,60%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2866
    -0,0202 (-0,32%)
     

Preços do petróleo fecham perto de US$75; queda de estoques reduz preocupações com vírus

·1 minuto de leitura
Bomba de petróleo no sul do Texas, EUA.

Por Laura Sanicola

NOVA YORK (Reuters) - O petróleo fechou próximo dos 75 dólares o barril nesta quarta-feria, após informações mostrarem que os estoques de petróleo caíram mais bruscamente do que os analistas previram, trazendo o foco do mercado de volta as ofertas apertadas ao invés do aumento de casos de Covid-19.

Os estoques do petróleo recuaram 4,1 milhões de barris na semana encerrada em 23 de julho, afirmou a Administração de Informação de Energia (AIE) dos Estados Unidos. Os estoques de gasolina e derivados também caíram. [EIA/S]

"Uma recuperação na demanda implícita por gasolina e derivados, assim como menores operações nas refinarias, encorajou a redução de estoques para ambos", afirmou Matt Smith, diretor de pesquisa de commodities da ClipperData.

Brent fechou em alta de 0,26 dólar, ou 0,4%, em 74,74 dólares o barril, após marcar na terça-feira a primeira queda em seis dias. O petróleo dos EUA (WTI) fechou em alta de 0,74 dólar, ou 1%, em 72,39 dólares.

O petróleo avançou 45% este ano, auxiliado pela recuperação da demanda e redução de oferta pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados, a Opep+.

A Opep+ concordou em aumentar a oferta em 400 mil barris por dia a partir de agosto, diminuindo mais o corte de oferta do ano passado, porém isso é visto como muito pouco por alguns analistas, devido à recuperação na demanda esperada este ano. [OPEC/M]

(Por Laura Sanicola)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos