Mercado abrirá em 1 h 48 min
  • BOVESPA

    113.430,54
    +1.157,53 (+1,03%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.564,27
    +42,84 (+0,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,83
    -0,04 (-0,05%)
     
  • OURO

    1.940,40
    -4,90 (-0,25%)
     
  • BTC-USD

    23.005,70
    +121,28 (+0,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    524,33
    +5,54 (+1,07%)
     
  • S&P500

    4.076,60
    +58,83 (+1,46%)
     
  • DOW JONES

    34.086,04
    +368,95 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.779,75
    +8,05 (+0,10%)
     
  • HANG SENG

    22.072,18
    +229,85 (+1,05%)
     
  • NIKKEI

    27.346,88
    +19,77 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.118,25
    -33,75 (-0,28%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5290
    +0,0134 (+0,24%)
     

Preços do petróleo fecham em alta com expectativa de recuperação na demanda da China

Por Laura Sanicola

(Reuters) - Os preços do petróleo fecharam em alta nesta terça-feira em negociações instáveis depois que a China divulgou dados anuais de crescimento econômico fracos, mas acima das expectativas, e com a esperança de que uma mudança recente em sua política de combate à Covid-19 aumente a demanda por combustível.

Os contratos futuros de petróleo Brent fecharam em alta de 1,46 dólar, ou 1,7%, para 85,92 dólares por barril, enquanto o petróleo nos EUA (WTI) subiu 0,32 dólar, ou 0,4%, a 80,18 dólares. Não houve negociação na segunda-feira por causa de um feriado nos EUA para o Dia de Martin Luther King.

O produto interno bruto da China cresceu 3% em 2022, ficando abaixo da meta oficial de "cerca de 5,5%" e marcando o segundo pior desempenho desde 1976. Mas os dados ainda superam as previsões dos analistas depois que a China reverteu sua política de Covid zero em dezembro.

"A China está tirando o melhor proveito de seus dados econômicos, e é justo dizer que poderia ter sido pior", disse Bob Yawger, diretor de futuros de energia da Mizuho.

No entanto, a manufatura do Estado de Nova York contraiu acentuadamente em janeiro, com o colapso dos pedidos e o crescimento do emprego estagnado, e pouca melhora é esperada nos próximos seis meses, de acordo com uma pesquisa do Federal Reserve feita nesta terça-feira.

"A questão é como o Federal Reserve responde a uma mistura tão grande de desempenho econômico", disse John Kilduff, sócio da Again Capital LLC em Nova York.

O petróleo também foi impulsionado por um dólar americano mais fraco, que caiu em relação à maioria das principais moedas na terça-feira devido às expectativas de uma possível mudança de política do Banco do Japão que poderia ser um precursor da adoção de uma política monetária mais rígida.

Um dólar enfraquecido torna o petróleo cotado na moeda norte-americana mais barato para outros detentores de moeda.

(Reportagem adicional de Shadia Nasralla em Londres, Sonali Paul em Melbourne e Muyu Xu em Cingapura)