Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,31 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -908,97 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,83
    -0,72 (-0,84%)
     
  • OURO

    1.836,10
    -6,50 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    35.269,53
    +62,41 (+0,18%)
     
  • CMC Crypto 200

    870,86
    +628,18 (+258,85%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,02 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.411,00
    -430,00 (-2,90%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1900
    +0,0599 (+0,98%)
     

Preços do petróleo fecham em alta, depois de dia de oscilações com Opep e Ômicron

·1 min de leitura

Por Arathy Somasekhar

(Reuters) - Os preços do petróleo subiram mais de 1% nesta quinta-feira, depois de uma gangorra que viu as marcas de referência oscilarem em uma faixa de cinco dólares depois que a Opep+ surpreendeu os mercados ao seguir seus planos de aumentar a produção lentamente.

Os futuros do Brent fecharam em alta de 0,80 dólar, ou 1,2%, a 69,67 dólares o barril após tocar a mínima de 65,72 dólares no dia, enquanto os futuros do petróleo dos EUA (WTI) avançaram 0,93 dólar, ou 1,4%, para 66,50 dólares, após tocar a mínima de 62,43 dólares.

O mercado vendeu drasticamente depois que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados, conhecidos como Opep+, causaram surpresa ao seguir os planos de aumentar a produção mensal em 400 mil barris por dia.

Foi o mais recente de uma série de eventos que fizeram com que o petróleo caísse violentamente, tendo perdido 24% nas últimas três semanas.

Os futuros do petróleo reconstruíram a alta no final do dia, mas a combinação de incerteza em torno da variante Ômicron, esforços dos governos para conter a maré de novas infecções e expectativas de mais oferta manteve os traders em alerta.

"Os mercados estão tentando digerir tantas notícias", disse Rebecca Babin, trader sênior de energia da CIBC Private Wealth US. "É como uma cobra comendo um pônei."

(Reportagem adicional de Yuka Obayashi)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos