Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    60.813,47
    -1.204,39 (-1,94%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

Preços do petróleo fecham em alta diante de preocupações com demanda global

·2 minuto de leitura
negoUnidade petrolifera a Midland

Por Stephanie Kelly

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo subiram levemente nesta terça-feira, enquanto preocupações com perspectivas de consumo global compensaram a dificuldade dos grandes produtores da Opep para bombear o suficiente para atender a crescente demanda.

Ambos os contratos de referência chegaram a atingir alta de 1 dólar por barril, mas o Brent reduziu ganhos e fechou com avanço de apenas 0,44 dólar, a 74,36 dólares o barril, após recuar quase 2% na segunda-feira.

O petróleo nos EUA (WTI) para outubro, que expirou nesta terça-feira, avançou 0,27 dólar para fechar em 70,56 dólares o barril, após recuar 2,3% na sessão anterior. O contrato mais ativo de novembro avançou 0,35 dólar o barril para 70,49 dólares.

O Brent e o contrato para novembro do WTI atingiram anteriormente máximas da sessão de 75,18 dólares o barril e 71,48 dólares por barril, respectivamente.

"Parece ser uma negociação muito nervosa hoje", disse Phil Flynn, analista sênior do grupo Price Futures em Chicago. "Isso é um pouco de preocupação contínua sobre o impacto potencial da demanda no futuro."

A agência de notícias TASS disse que a Rússia acredita que a demanda global por petróleo pode não se recuperar para o pico de 2019, antes da pandemia, conforme o cenário de energia muda.

No entanto, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados, incluindo a Rússia (Opep+), enfrentaram dificuldades para bombear petróleo suficiente em agosto para atender ao consumo atual, enquanto o mundo se recupera da pandemia do coronavírus. Vários países pareceram ter produzido menos do que o esperado como parte do acordo da Opep+, sugerindo que uma lacuna na oferta poderia aumentar.

(Reportagem de Stephanie Kelly em Nova York; reportagem adicional de Ahmad Ghaddar em Londres e Aaron Sheldrick em Tóquio)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos