Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.896,20
    -1.917,54 (-4,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Preços do petróleo estendem alta e avançam mais de 1% com recuperação na demanda dos EUA

·1 minuto de leitura

Por Stephanie Kelly

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo subiram mais de 1% nesta quarta-feira, estendendo ganhos pela terceira sessão, após dados do governo dos Estados Unidos mostrarem que a demanda por combustível avançou para a máxima desde o início da pandemia da Covid-19.

O Brent teve alta de 1,20 dólar, ou 1,7%, para fechar em 72,25 dólares o barril. O petróleo dos EUA (WTI) subiu 0,82 dólar, ou 1,2%, para fechar em 68,36 dólares o barril.

Os contratos futuros da gasolina dos EUA avançaram 5,5% para fechar em 2,3008 dólares o galão. Durante a sessão, os preços atingiram 2,3026 dólares o galão, a máxima desde 12 de agosto.

A média de quatro semanas para o produto total fornecido pelos EUA, um indicador da demanda de combustível, subiu para quase 21 milhões de barris por dia, a máxima desde março de 2020, quando os governos começaram a impor restrições relacionadas à pandemia, mostraram dados da Administração de Informações de Energia dos EUA (AIE) para a última semana. [EIA/S]

As refinarias aumentaram a produção para 92,4% de capacidade operacional, a máxima desde o fim de junho, ajudando a levar os estoques do petróleo dos EUA para mínima desde janeiro de 2020.

Na semana passada, os estoques de petróleo recuaram 3 milhões de barris para 432,6 milhões de barris, o menor patamar desde janeiro de 2020, disse a AIE.

(Por de Stephanie Kelly em Nova York; reportagem adicional de Ron Bousso e Ahmad Ghaddar em Londres, Roslan Khasawneh em Cingapura e Sonali Paul em Melbourne)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos