Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.332,80
    -228,45 (-0,42%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Preços do petróleo despencam 3% e ficam abaixo de US$80 com ameaça de Covid na Europa

·1 min de leitura
Plataforma de petróleo no Brasil

Por Scott DiSavino e Jessica Resnick-Ault

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo caíram cerca de 3%, abaixo de 80 dólares o barril nesta sexta-feira, com o aumento de casos de Covid-19 na Europa ameaçando desacelerar a recuperação econômica, enquanto os investidores também avaliam uma possível liberação de reservas de petróleo pelas principais economias para aliviar as cotações.

Os futuros do Brent para janeiro caíram 2,35 dólares, ou 2,9%, para fechar em 78,89 dólares o barril.

O petróleo dos EUA (WTI) para dezembro recuou 2,91 dólares, ou 3,6%, para 76,10 dólares no seu último dia como primeiro contrato. O WTI para janeiro, que em breve será o primeiro contrato dos EUA, caiu cerca de 2,65 dólares, ou 3,4%, para 75,78 dólares.

Ambos as marcas de referência recuaram pela quarta semana consecutiva, pela primeira vez desde março de 2020.

"O medo do desconhecido está pesando no sentimento do mercado", disse Phil Flynn, analista sênior da Price Futures em Chicago. "A preocupação é que teremos algum tipo de liberação coordenada durante o feriado de Ação de Graças na próxima semana, quando os volumes são normalmente baixos e movimentos dramáticos ocorrerem."

A Áustria se tornou o primeiro país da Europa Ocidental a impor novamente um lockdown total neste outono para enfrentar uma nova onda de infecções de Covid-19 em toda a região.

O Brent subiu quase 60% este ano, com as economias se recuperando da pandemia e a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e seus aliados, conhecidos como Opep+, aumentando a produção apenas gradualmente.

(Reportagem adicional de Aaron Sheldrick, Ron Bousso e Scott DiSavino)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos