Mercado abrirá em 8 h 51 min
  • BOVESPA

    110.925,60
    -1.560,41 (-1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.457,55
    -227,31 (-0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,31
    +0,09 (+0,11%)
     
  • OURO

    1.811,90
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    16.927,43
    -209,76 (-1,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    400,97
    -5,18 (-1,28%)
     
  • S&P500

    4.076,57
    -3,54 (-0,09%)
     
  • DOW JONES

    34.395,01
    -194,76 (-0,56%)
     
  • FTSE

    7.558,49
    -14,56 (-0,19%)
     
  • HANG SENG

    18.661,37
    -75,07 (-0,40%)
     
  • NIKKEI

    27.679,84
    -546,24 (-1,94%)
     
  • NASDAQ

    12.017,75
    -45,00 (-0,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4605
    -0,0049 (-0,09%)
     

Preços do petróleo caem mais de 3% após alta de estoques nos EUA

Barris de petróleo em miniatura 3D

Por Arathy Somasekhar

HOUSTON (Reuters) - Os preços do petróleo caíram mais de 3% nesta quarta-feira, continuando uma série de negociações voláteis.

Os contratos do Brent para entrega em janeiro caíram 2,95 dólares, ou 3,3%, para 85,41 dólares o barril. O petróleo dos EUA (WTI) caiu 3,01 dólares, ou 3,7%, para 77,94 dólares por barril. No início do pregão, ambos os contratos haviam subido mais de 1 dólar o barril.

Os estoques de gasolina dos EUA subiram 3,1 milhões de barris, de acordo com a Administração de Informação de Energia, superando em muito o aumento de 383.000 barris que os analistas haviam previsto.

"O aumento da gasolina é meio que um choque", disse Phil Flynn, analista do grupo Price Futures. "O aumento nos estoques de gasolina sugere que talvez estejamos vendo a demanda enfraquecer ou que a gasolina esteja sofrendo antes dos feriados".

Os preços foram atingidos ainda mais por relatos de que o limite de preço do G7 para o petróleo russo poderia ficar acima do nível que está sendo negociado.

As nações do G7 estão avaliando um teto de preço para o petróleo russo transoceânico na faixa de 65-70 dólares/barril, de acordo com o que disse uma autoridade europeia nesta quarta-feira.

Como os custos de produção são estimados em cerca de 20 dólares por barril, o limite ainda seria lucrativo para a Rússia vender seu petróleo e, assim, evitar uma escassez de oferta no mercado global.

(Reportagem de Arathy Somasekhar; com reportagem adicional de Rowena Edwards em Londres, Sonali Paul em Melbourne e Isabel Kua em Cingapura)