Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.797,30
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    17.046,97
    +21,30 (+0,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Preços do petróleo caem com reabertura de oleoduto Druzhba e preocupações com Covid na China

Barris de petróleo em miniatura 3D

Por Shariq Khan

BENGALURU (Reuters) - Os preços do petróleo caíram mais de um dólar nesta quarta-feira, depois que os embarques de petróleo russo via o oleoduto Druzhba para a Hungria foram reiniciados e o aumento dos casos de Covid na China pesaram no sentimento.

Os contratos futuros do petróleo Brent recuaram um dólar, a 92,86 dólares o barril, queda de 1,1%. O petróleo dos EUA (WTI) caiu 1,33 dólar, ou 1,5%, para 85,59 dólares o barril.

O mercado abandonou os ganhos iniciais depois que o ministro das Relações Exteriores húngaro, Peter Szijjarto, disse que os fluxos através do oleoduto Druzhba da Rússia foram retomados após uma breve interrupção.

Mais tarde, o mercado recuperou algumas perdas depois que os estoques de petróleo dos EUA caíram mais do que o esperado devido à intensa atividade de refino. A Energy Information Administration (EIA) disse que os estoques de petróleo dos EUA caíram 5,4 milhões de barris na semana passada, em comparação com as expectativas de uma queda de 440.000 barris.

Além disso, a petroleira Petro-Logistics disse em um relatório que as exportações da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) caíram significativamente até agora este mês.

Na China, o aumento dos casos de COVID-19 pesou no sentimento após o alívio das restrições do vírus nesta semana.

(Reportagem de Shariq Khan, em Bengaluru; com reportagem adicional de Isabel Kua, em Cingapura)