Mercado abrirá em 2 h 44 min
  • BOVESPA

    117.380,49
    -948,51 (-0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.126,51
    +442,96 (+0,99%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,82
    +0,05 (+0,09%)
     
  • OURO

    1.853,40
    -1,80 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    31.912,77
    -455,52 (-1,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    645,29
    -31,61 (-4,67%)
     
  • S&P500

    3.855,36
    +13,89 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    30.960,00
    -36,98 (-0,12%)
     
  • FTSE

    6.682,55
    +43,70 (+0,66%)
     
  • HANG SENG

    29.391,26
    -767,75 (-2,55%)
     
  • NIKKEI

    28.546,18
    -276,11 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    13.450,75
    -24,75 (-0,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6920
    +0,0558 (+0,84%)
     

Preços do petróleo caem com novos lockdowns contra a Covid-19 e dólar mais forte

Bozorgmehr Sharafedin
·1 minuto de leitura

Por Bozorgmehr Sharafedin

LONDRES (Reuters) - Os preços do petróleo brent caíram até 1 dólar por barril nesta segunda-feira, atingidos por novas preocupações sobre a demanda global por combustíveis em meio a fortes bloqueios para conter o coronavírus em todo o mundo, bem como um dólar americano mais forte.

O petróleo brent caía 0,57 dólar, ou 1%, a 55,42 dólares por barril às 09:05 (horário de Brasília), depois de recuar 1 dólar para o patamar mais baixo da sessão de 54,99 dólares. Já o petróleo dos Estados Unidos (WTI) perdia 0,26 dólar, ou 0,5%, para 51,98 dólares o barril.

"As novas preocupações sobre a demanda devido ao número muito alto de novas infecções por coronavírus e outras restrições de mobilidade, além do dólar americano mais forte, estão gerando pressão de venda", disse o analista do Commerzbank, Eugen Weinberg.

Os casos de coronavírus em todo o mundo ultrapassaram 90 milhões, de acordo com uma contagem da Reuters.

Apesar dos rígidos lockdowns nacionais, a Grã-Bretanha está enfrentando as piores semanas da pandemia e, na Alemanha, os casos ainda estão aumentando.

"A recuperação da demanda de petróleo está estagnada na Europa, em particular devido aos bloqueios prolongados. As preocupações com a demanda chinesa também estão crescendo devido ao aumento nos casos da Covid-19 no país, já que os comerciantes temem novos bloqueios", disse Bjornar Tonhaugen, analista da Rystad Energy.

A China continental viu seu maior aumento diário em infecções por vírus em mais de cinco meses, disseram as autoridades, com o aumento de novas infecções em Hebei, que circunda a capital, Pequim.

(Com reportagem adicional de Jessica Jaganathan em Cingapura)