Mercado fechará em 4 h 26 min
  • BOVESPA

    108.420,87
    +1.041,95 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.267,20
    +362,14 (+0,86%)
     
  • PETROLEO CRU

    43,86
    +0,80 (+1,86%)
     
  • OURO

    1.800,90
    -36,90 (-2,01%)
     
  • BTC-USD

    19.198,24
    +746,28 (+4,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    379,56
    +9,81 (+2,65%)
     
  • S&P500

    3.600,24
    +22,65 (+0,63%)
     
  • DOW JONES

    29.845,83
    +254,56 (+0,86%)
     
  • FTSE

    6.412,98
    +79,14 (+1,25%)
     
  • HANG SENG

    26.588,20
    +102,00 (+0,39%)
     
  • NIKKEI

    26.165,59
    +638,22 (+2,50%)
     
  • NASDAQ

    11.958,50
    +53,25 (+0,45%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3821
    -0,0582 (-0,90%)
     

Preços do petróleo caem com "lockdwons" na Europa e incerteza com eleição nos EUA

Por Laura Sanicola
·1 minuto de leitura
FILE PHOTO: Oil pump jacks work at sunset near Midland
FILE PHOTO: Oil pump jacks work at sunset near Midland

Por Laura Sanicola

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo recuaram nesta quinta-feira, pressionados pelo aumento contínuo no número de casos de coronavírus e pela incerteza em relação ao resultado da eleição presidencial norte-americana.

O petróleo Brent fechou em queda de 0,30 dólar, ou 0,7%, a 40,93 dólares por barril, enquanto o petróleo dos Estados Unidos (WTI) recuou 0,36 dólar, ou 0,9%, para 38,79 dólares o barril. Ambos os contratos haviam saltado cerca de 4% na quarta-feira.

A comissão executiva da União Europeia reduziu nesta quinta-feira sua projeção econômica, acrescentando que a economia não deve se recuperar para níveis pré-coronavírus até 2023.

"Apesar de alguns dados supreendentemente altistas sobre o petróleo nesta semana, o mercado ainda precisará lidar com as grandes incertezas de demanda relacionadas à Covid-19", disse Jim Ritterbusch, presidente da Ritterbusch and Associates, referindo-se à queda de 8 milhões de barris nos estoques de petróleo dos EUA.

A Itália registrou nesta quinta-feira um recorde diário de novos casos de coronavírus, enquanto os EUA superaram a marca de 100 mil infecções em um único dia na semana passada.

"Há preocupação no mercado em relação a novos 'lockdowns', e os esforços e os danos que serão causados à economia", afirmou John Kilduff, sócio da Again Capital, acrescentando que os "lockdows" na Europa vão remover 1,5 milhão de barris por dia em demanda.

(Reportagem adicional de Noah Browning em Londres, Shu Zhang em Cingapura e Sonali Paul em Melbourne)