Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.684,59
    -2.001,10 (-4,48%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Preços do petróleo caem após plano de oferta da China e leilão de títulos nos EUA

·1 minuto de leitura
Bombeamento de petróleo no condado de Loving, Texas (EUA)

Por Scott DiSavino

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo caíram para uma mínima de duas semanas nesta quinta-feira, com China lançando um plano para liberar reservas estatais de petróleo, queda semanal de estoques nos Estados Unidos menor que a esperada e avanço de títulos do Tesouro dos EUA à medida que os investidores buscavam ativos mais seguros.

Após sessão volátil, os contratos futuros do Brent fecharam com queda de 1,15 dólar, ou 1,6%, a 71,45 dólares o barril. O petróleo dos EUA (WTI) recuou 1,16 dólar, ou 1,7%, para 68,14 dólares. Esse foi o menor fechamento para ambos desde 26 de agosto.

"Um enorme leilão do título de 30 anos com a taxa de juros mais baixa desde janeiro colocou um susto significativo no mercado (de petróleo) no que parece ser um vôo para a segurança", disse John Kilduff, sócio da Again Capital LLC em Nova York.

Depois de cair mais de 1 dólar o barril no início da sessão, ambas as marcas de referência tornaram-se positivas após relatos de que um navio estava preso no Canal de Suez. O navio foi solto e não causou atrasos.

Mas os futuros do petróleo caíram mais de 1 dólar o barril novamente logo após a forte demanda no leilão nos EUA. Os investidores venderam ativos mais arriscados, como petróleo e ações.

O petróleo foi pressionado ainda quando a administração de reservas da China disse que liberaria reservas de petróleo em fases por meio de leilão público para ajudar as refinarias domésticas a controlar os custos.

(Reportagem adicional de Noah Browning em Londres, Naveen Thukral em Cingapura e Laura Sanicola em Nova York)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos