Mercado abrirá em 6 h 48 min
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,74 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,19
    +3,04 (+4,46%)
     
  • OURO

    1.794,00
    +5,90 (+0,33%)
     
  • BTC-USD

    57.173,20
    +2.979,50 (+5,50%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.428,78
    -26,63 (-1,83%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,06 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    23.956,43
    -124,09 (-0,52%)
     
  • NIKKEI

    28.353,69
    -397,93 (-1,38%)
     
  • NASDAQ

    16.228,00
    +177,00 (+1,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2962
    -0,0523 (-0,82%)
     

Preços do petróleo avançam com previsão de forte demanda

·1 min de leitura

Por Laura Sanicola

(Reuters) - Os preços do petróleo fecharam em alta nesta segunda-feira, com as expectativas de forte demanda e a crença de que um importante grupo de produtores não abrirá as torneiras rapidamente ajudando a reverter as perdas iniciais, causadas pela liberação de reservas de combustível pelo maior consumidor energia do mundo, a China.

Os futuros do petróleo Brent fecharam em alta de 0,99 dólar, ou 1,1%, para 84,71 dólares o barril, após atingir a mínima da sessão de 83,03 dólares.

O petróleo dos EUA (WTI) ganhou 0,84 dólar, ou 0,6%, para 84,05 dólares, tendo recuado para 82,74 dólares anteriormente.

Uma pesquisa da Reuters mostrou que os preços do petróleo devem se manter perto de 80 dólares no final do ano, já que a oferta apertada e as contas de gás mais altas encorajam a mudança para o petróleo, para uso como combustível para geração de energia.

A commodity atingiu máximas de diversos anos na semana passada, apoiado por uma recuperação da demanda pós-pandemia e pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados liderados pela Rússia, ou Opep+, mantendo aumentos graduais de produção mensal de 400.000 barris por dia (bpd), apesar dos pedidos de mais petróleo pelos principais consumidores.

O aumento na produção de petróleo da Opep em outubro ficou aquém do planejado sob um acordo com aliados, conforme uma pesquisa da Reuters apurou nesta segunda-feira, uma vez que interrupções involuntárias em alguns produtores menores compensaram o aumento da oferta da Arábia Saudita e do Iraque.

(Reportagem adicional de Ahmad Ghaddar, Yuka Obayashi em Tóquio)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos