Mercado abrirá em 5 h 34 min
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,11 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,12 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,25
    +0,35 (+0,54%)
     
  • OURO

    1.834,80
    +3,50 (+0,19%)
     
  • BTC-USD

    58.904,75
    +830,64 (+1,43%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.570,19
    +134,41 (+9,36%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,26 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.142,31
    +12,60 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    28.539,41
    -71,24 (-0,25%)
     
  • NIKKEI

    29.518,34
    +160,52 (+0,55%)
     
  • NASDAQ

    13.666,25
    -43,50 (-0,32%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3645
    -0,0006 (-0,01%)
     

Preços no atacado no Japão sobem pela 1ª vez em mais de um ano com alta de commodities

Leika Kihara
·1 minuto de leitura

Por Leika Kihara

TÓQUIO (Reuters) - Os preços no atacado no Japão marcaram sua primeira alta anual em mais de um ano em março, sinal de que o aumento do custo das commodities está comprimindo as margens corporativas e adicionando pressão inflacionária à terceira maior economia do mundo.

Analistas, entretanto, esperam que o impacto sobre a inflação ao consumidor seja mais modesto no Japão do que nos Estados Unidos, já que o fraco crescimento dos salários e uma vacinação lenta devem pesar sobre os gastos das famílias.

O índice de preços de bens corporativos do Japão, que mede os preços que as empresas cobram entre si por seus bens e serviços, subiu 1,0% em março em relação ao ano anterior, segundo dados do banco central divulgados nesta segunda-feira, marcando o primeiro aumento em 13 meses.

A alta dos preços no atacado, que atingiu o ritmo mais rápido desde janeiro de 2020, superou a mediana das projeções do mercado de avanço de 0,5%, após queda de 0,6% em fevereiro.

"Embora ainda haja muita incerteza quanto às perspectivas, a atividade econômica global está se recuperando e mantendo altos os preços das commodities", disse Kouta Fujiwara, economista do Instituto de Pesquisa NLI.

Em comparação com o mês anterior, os preços no atacado subiram 0,8% em março para marcar o maior ganho desde outubro de 2019.

"O aumento é impulsionado principalmente pelas recuperações nas economias dos EUA e da China, que estão elevando os preços globais das commodities, em vez de uma recuperação na demanda interna", disse Shigeru Shimizu, chefe da divisão do banco central que supervisiona o movimento dos preços.

"É muito cedo para dizer que os níveis de preços voltaram totalmente aos níveis anteriores à pandemia", disse em uma entrevista coletiva.

(Por Leika Kihara)