Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.471,92
    +579,92 (+0,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.723,43
    -192,77 (-0,41%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,94
    -1,07 (-1,20%)
     
  • OURO

    1.790,40
    -0,80 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    23.181,93
    +8,79 (+0,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    533,20
    -2,02 (-0,38%)
     
  • S&P500

    4.145,19
    -6,75 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    32.803,47
    +76,67 (+0,23%)
     
  • FTSE

    7.439,74
    -8,32 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    20.201,94
    +27,94 (+0,14%)
     
  • NIKKEI

    28.175,87
    +243,67 (+0,87%)
     
  • NASDAQ

    13.183,50
    -45,25 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2565
    -0,0101 (-0,19%)
     

Preços de importados nos EUA sobem menos que o esperado em junho

Porto de Los Angeles, EUA

WASHINGTON (Reuters) - Os preços de importação dos Estados Unidos aumentaram menos do que o esperado em junho, provavelmente porque o dólar forte ajudou a conter os ganhos nos custos de bens excluindo produtos de petróleo, oferecendo algum sinal de esperança para uma economia que luta com a inflação em alta.

Os preços de importação subiram 0,2% no mês passado depois de alta de 0,5% em maio, disse o Departamento do Trabalho nesta sexta-feira. Nos 12 meses até junho, os preços de importados aumentaram 10,7%, depois de avanço de 11,6% em maio.

Economistas consultados pela Reuters previam alta dos preços de importação, que excluem tarifas, de 0,7% na comparação mensal.

O relatório foi divulgado após dados mostrarem nesta semana mostrando que os preços ao consumidor subiram 9,1% em junho na base anual, o maior aumento desde novembro de 1981, já que o custo da gasolina subiu a níveis recordes. Os preços ao produtor também aceleraram no mês passado.

As leituras fortes de inflação tornam certo que o Federal Reserve adotará outro aumento de 0,75 ponto percentual na taxa de juros no final deste mês. O banco central dos EUA aumentou sua taxa de juros em 1,50 ponto desde março.

(Reportagem de Lucia Mutikani)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos