Mercado abrirá em 20 mins
  • BOVESPA

    126.285,59
    +1.673,56 (+1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.344,11
    +433,58 (+0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,68
    +0,29 (+0,40%)
     
  • OURO

    1.830,40
    +25,80 (+1,43%)
     
  • BTC-USD

    39.633,07
    -905,62 (-2,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    929,90
    -0,02 (-0,00%)
     
  • S&P500

    4.400,64
    -0,82 (-0,02%)
     
  • DOW JONES

    34.930,93
    -127,59 (-0,36%)
     
  • FTSE

    7.086,39
    +69,76 (+0,99%)
     
  • HANG SENG

    26.315,32
    +841,44 (+3,30%)
     
  • NIKKEI

    27.782,42
    +200,76 (+0,73%)
     
  • NASDAQ

    15.009,00
    -2,50 (-0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0357
    -0,0228 (-0,38%)
     

Preços de GNL sobem na Europa com maior demanda da Ásia e AL

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A alta demanda por gás natural liquefeito na Ásia impulsiona os preços na Europa, que tem de competir pelas cargas disponíveis justo quando a baixa produção eólica aumenta a procura por gás para a geração de energia.

Os preços do GNL asiático estão bem acima de US$ 14 por milhão de unidades térmicas britânicas, enquanto os preços no centro holandês são cotados em cerca de US$ 12,5. Essa dinâmica atrai as cargas disponíveis da bacia do Atlântico para a Ásia, tanto das fábricas quanto dos terminais de importação da Europa.

“Os baixos estoques, oferta fraca e fortes preços do JKM (Japan Korea Marker) da Ásia continuam sustentando os preços do gás europeu, e mais ganhos são prováveis”, disse a Engie EnergyScan em relatório sobre a referência regional para o GNL à vista.

Continua sendo mais rentável enviar GNL dos EUA para o Norte da Ásia do que para a Europa, segundo dados da BloombergNEF.

A demanda por GNL também é forte na América Latina devido à baixa geração de energia hidrelétrica no Brasil e temperaturas abaixo do normal durante o inverno na Argentina.

O Gaslog Chelsea, um navio-tanque com GNL dos EUA que deveria chegar a Roterdã em 26 de julho, foi desviado no meio do Atlântico para a Bahía Blanca, na Argentina.

A expectativa agora é de que as quatro cargas sejam reexportadas dos terminais de importação de GNL da Espanha em agosto em relação a duas em julho e três esperadas para o mês que vem, com base em dados até quarta-feira da operadora Enagás, indicando que a tendência para recarregamentos deve permanecer por enquanto.

Altas temperaturas, fracos ventos e a recuperação econômica elevam a geração de energia elétrica a gás do Reino Unido em níveis acima do padrão sazonal. A média diária de carga de energia do Reino Unido está perto do nível mais alto em quase um mês, segundo dados das redes.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos