Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.428,18
    -219,81 (-0,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.686,03
    -112,35 (-0,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,45
    +0,01 (+0,01%)
     
  • OURO

    1.764,00
    -1,70 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    61.973,41
    +573,53 (+0,93%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.430,53
    -21,11 (-1,45%)
     
  • S&P500

    4.486,46
    +15,09 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    35.258,61
    -36,15 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.203,83
    -30,20 (-0,42%)
     
  • HANG SENG

    25.409,75
    +78,75 (+0,31%)
     
  • NIKKEI

    29.025,46
    +474,56 (+1,66%)
     
  • NASDAQ

    15.276,50
    -14,00 (-0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3908
    -0,0007 (-0,01%)
     

Preços fecham próximos de máxima de 3 anos antes de reunião da Opep+

·1 minuto de leitura
Tanque de petróleo no Texas, EUA.

Por Laura Sanicola

(Reuters) - O petróleo fechou acima de 78 dólares o barril nesta sexta-feira, depois de atingir uma máxima de três anos no início desta semana, diante de expectativas de que os ministros da Opep mantenham um ritmo constante de aumento da oferta.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados, conhecida como Opep+, se reúne na segunda-feira. O grupo está lentamente desfazendo os cortes recordes de produção feitos no ano passado, embora fontes digam que a organização está considerando fazer mais para impulsionar a produção.

O petróleo Brent avançou 0,97 dólar, ou 1,2%, para fechar a 79,28 dólares por barril em seu quarto aumento semanal. O petróleo dos EUA (WTI) subiu 0,85 dólar para fechar a 75,88 dólares, completando seis semanas de avanços.

O Brent subiu mais de 50% neste ano e atingiu uma máxima de três anos, a 80,75 dólares, na última terça-feira.

A Opep+ está enfrentando pressão de consumidores, como Estados Unidos e Índia, para que produzam mais para ajudar a reduzir os preços, a medida que a demanda se recuperou mais rápido que o previsto em algumas partes do mundo.

"Se a Opep+ seguir o roteiro e entregar apenas o aumento planejado de 400 mil bpd em novembro, os mercados de energia verão em breve os preços do petróleo em 90 dólares", disse Edward Moya, analista de mercado sênior da OANDA, acrescentando que qualquer aumento inferior a 600 mil barris deve impulsionar os preços.

(Reportagem de Laura Sanicola em Nova York; Reportagem adicional de Alex Lawler, Sonali Paul e Florence Tan)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos