Mercado abrirá em 2 h 17 min
  • BOVESPA

    102.814,03
    +589,77 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.796,30
    +303,78 (+0,61%)
     
  • PETROLEO CRU

    67,95
    -2,00 (-2,86%)
     
  • OURO

    1.799,10
    +13,90 (+0,78%)
     
  • BTC-USD

    56.528,43
    -589,12 (-1,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.429,44
    +0,51 (+0,04%)
     
  • S&P500

    4.655,27
    +60,65 (+1,32%)
     
  • DOW JONES

    35.135,94
    +236,60 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.009,70
    -100,25 (-1,41%)
     
  • HANG SENG

    23.475,26
    -376,98 (-1,58%)
     
  • NIKKEI

    27.821,76
    -462,16 (-1,63%)
     
  • NASDAQ

    16.269,00
    -121,75 (-0,74%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3506
    +0,0214 (+0,34%)
     

Preços ao produtor sobem 0,4% em setembro, menor alta em 2021, mostra IBGE

·1 min de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - O índice que mede preços "na porta de fábrica" subiu 0,40% em setembro, menor aumento desde dezembro do ano passado e bem abaixo da taxa de 1,89% registrada em agosto sobre julho, mostraram dados do IBGE nesta quarta-feira.

A desaceleração da alta do índice cheio foi puxada por queda de 16,48% nos preços das indústrias extrativas, que tirou 1,24 ponto percentual da variação do índice completo. Foi a maior queda percentual desde março de 2020 (-17,12%) e a maior variação dentre as atividades destacadas.

Entre as grandes categorias econômicas, houve baixa de 0,27% nos preços ao produtor relativos a bens intermediários. Bens de capital subiu 1,30%, enquanto os preços "na porta de fábrica" para bens de consumo teve elevação de 1,37%.

Em 2021, os preços ao produtor acumulam acréscimo de 24,08%, acelerando em relação à taxa de 23,58% de agosto. As altas foram ditadas por refino de petróleo e produtos de álcool (com adição de 4,19 pontos percentuais ao índice cheio ao subir 49,69%), alimentos (3,96 pontos), outros produtos químicos (3,48 pontos) e metalurgia (2,75 pontos).

Em 12 meses, o índice de preços ao produtor salta 30,59%, abaixo, porém, da taxa de 33,12% registrada no período até agosto.

(Por Rodrigo Viga Gaier e José de Castro)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos