Mercado abrirá em 1 h 53 min
  • BOVESPA

    110.140,64
    -1.932,91 (-1,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.874,91
    -1.144,00 (-2,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,17
    +0,29 (+0,38%)
     
  • OURO

    1.927,80
    -3,00 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    23.432,38
    -406,85 (-1,71%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,05
    -10,27 (-1,88%)
     
  • S&P500

    4.179,76
    +60,55 (+1,47%)
     
  • DOW JONES

    34.053,94
    -39,02 (-0,11%)
     
  • FTSE

    7.842,06
    +21,90 (+0,28%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.659,25
    -187,50 (-1,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4973
    +0,0076 (+0,14%)
     

Preços ao produtor nos EUA recuam mais do que o esperado em dezembro

Mercado em Washington

WASHINGTON (Reuters) - Os preços ao produtor nos Estados Unidos caíram mais do que o esperado em dezembro, diante do declínio nos custos de alimentos e de produtos de energia, oferecendo mais evidências de que a inflação está arrefecendo no país.

O índice de preços ao produtor para a demanda final caiu 0,5% no mês passado, informou o Departamento do Trabalho nesta quarta-feira. Os dados de novembro foram revisados ​​para baixo para mostrar alta de 0,2% em vez de aumento de 0,3%, conforme divulgado anteriormente.

Nos 12 meses até dezembro, o indicador aumentou 6,2%, após alta de 7,3% em novembro. Economistas consultados pela Reuters estimavam que os preços ao produtor cairiam 0,1% no mês e avançariam 6,8% na base anual.

A leitura veio após os preços mensais ao consumidor caírem pela primeira vez em mais de dois anos e meio em dezembro, segundo dado divulgado semana passada. A inflação está diminuindo nos EUA à medida que o mais rápido ciclo de aumento nas taxa de juros desde a década de 1980 esfria a demanda por bens. Isso pode permitir que o banco central do país reduza ainda mais o ritmo de seu aperto monetário no próximo mês.

A queda no indicador foi influenciada por recuo de 1,6% nos preços de mercadorias, que subiram 0,1% em novembro. A reversão foi puxada por declínio de 7,9% em energia e uma queda de 1,2% nos preços dos alimentos.

Os preços dos serviços subiram 0,1%, após alta de 0,2% em novembro.

Excluindo os componentes voláteis de alimentos, energia e serviços comerciais, os preços ao produtor subiram 0,1% em dezembro, depois de avanço de 0,3% em novembro.

Nos 12 meses até dezembro, o núcleo dos preços ao produtor subiu 4,6%, na sequência de elevação de 4,9% no mês anterior.