Mercado fechará em 5 h 51 min
  • BOVESPA

    106.506,73
    -1.944,48 (-1,79%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.822,04
    -620,17 (-1,36%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,91
    -0,24 (-0,29%)
     
  • OURO

    1.662,20
    -7,80 (-0,47%)
     
  • BTC-USD

    18.975,32
    -135,93 (-0,71%)
     
  • CMC Crypto 200

    433,90
    -12,08 (-2,71%)
     
  • S&P500

    3.630,41
    -88,63 (-2,38%)
     
  • DOW JONES

    29.120,27
    -563,47 (-1,90%)
     
  • FTSE

    6.867,03
    -138,36 (-1,98%)
     
  • HANG SENG

    17.165,87
    -85,01 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    26.422,05
    +248,07 (+0,95%)
     
  • NASDAQ

    11.262,75
    -293,00 (-2,54%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2662
    +0,0336 (+0,64%)
     

Preços ao produtor nos EUA caem em julho, núcleo da inflação desacelera

Rouge Electric Vehicle Center em Michigan, EUA

(Reuters) - Os preços ao produtor nos Estados Unidos caíram inesperadamente em julho em meio a uma queda no custo dos produtos energéticos, e o núcleo da inflação ao produtor parece estar em uma tendência descendente.

O índice de preços ao produtor para a demanda final caiu 0,5% no mês passado depois de subir 1,0% em junho, disse o Departamento do Trabalho nesta quinta-feira. Nos 12 meses até julho, o índice aumentou 9,8%, de 11,3% em junho.

Houve uma queda de 1,8% nos preços de bens, após alta de 2,3% em junho. O custo dos serviços subiu 0,1%, depois de avançar 0,3% em junho.

Economistas consultados pela Reuters projetavam alta de 0,2% do índice em julho e de 10,4% em relação ao ano anterior.

O governo informou na quarta-feira que os preços ao consumidor ficaram inalterados em julho, em meio à queda nos preços da gasolina.

Excluindo os componentes voláteis de alimentos, energia e serviços comerciais, os preços ao produtor subiram 0,2% em julho. O chamado núcleo do índice havia aumentado 0,3% em junho. Nos 12 meses até julho, a alta do núcleo desacelerou a 5,8%, de 6,4% em junho.

O Federal Reserve está ponderando se aumentará sua taxa de empréstimo de referência provavelmente em mais 0,50 ou 0,75 ponto percentual em sua próxima reunião em 20 e 21 de setembro, conforme luta para esfriar a demanda e levar a inflação de volta à sua meta de 2%.

O banco central dos EUA aumentou sua taxa de juros em 2,25 ponto desde março.

(Reportagem de Lindsay Dunsmuir)