Mercado fechado

Preços ao produtor na Alemanha têm salto recorde surpreendente em agosto

Operário trabalha em linha de produção em planta da Volkswagen, em Wolfsburg, Alemanha

Por Rachel More e Rene Wagner

BERLIM (Reuters) - Os preços ao produtor na Alemanha tiveram em agosto a maior alta desde que os registros começaram, tanto em termos anuais quanto mensais, impulsionados principalmente pela alta nos preços de energia, aumentando as chances de que a inflação global cresça ainda mais.

Os preços ao produtor de produtos industriais aumentaram 45,8% em relação ao mesmo mês do ano passado, informou o Departamento Federal de Estatística nesta terça-feira. Em comparação a julho de 2022, os preços subiram 7,9%, acrescentou o órgão.

O aumento foi consideravelmente mais forte do que o esperado, com analistas prevendo um aumento anual de 37,1% e um aumento mensal de 1,6%, de acordo com uma pesquisa da Reuters.

Em julho, o aumento em relação ao mesmo mês no ano anterior havia sido de 37,2% e em junho, de 32,7%.

Os preços da energia em agosto foram, em média, mais do que o dobro do mesmo período do ano passado, com alta de 139%, e 20,4% acima do mês anterior, informou o escritório.

A inflação na maior economia da Europa está em 8,8%, conforme a escassez de entregas de combustíveis fósseis russos após a invasão a Ucrânia e a imposição de sanções ocidentais levaram à disparada dos preços da energia.

Excluindo energia, o aumento anual dos preços ao produtor foi de 14% em agosto.

(Reportagem de Rachel More e Rene Wagner)