Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    46.595,94
    -128,75 (-0,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7583
    +0,0194 (+0,29%)
     

Preços ao produtor dos EUA registram em janeiro maior ganho desde 2009

·1 minuto de leitura
Consumidores na loja de departamentos Macy's, na cidade de Nova York

WASHINGTON (Reuters) - Os preços ao produtor dos Estados Unidos avançaram em janeiro à maior taxa desde 2009, já que o custo de bens e serviços aumentou, sugerindo que a inflação nas portas das fábricas está começando a subir.

O índice de preços ao produtor para a demanda final saltou 1,3% no mês passado, seu maior ganho desde dezembro de 2009, quando o governo reformulou a série, disse o Departamento do Trabalho nesta quarta-feira. Isso se seguiu a uma alta de 0,3% em dezembro. No acumulado de 12 meses até janeiro, o índice avançou 1,7%, após subir 0,8% em dezembro.

O acréscimo de 1,3% nos preços dos serviços foi responsável por dois terços da alta do índice geral. A alta foi a maior desde dezembro de 2009 e veio após queda de 0,1% em dezembro.

O custo dos bens avançou 1,4%, após alta de 1,0% em dezembro. Economistas consultados pela Reuters previam que o índice de preços ao produtor subiria 0,4% em janeiro e 0,9% na comparação anual.

Excluindo alimentos, energia e serviços de comércio --classificados como voláteis--, os preços ao produtor subiram 1,2% em janeiro. O chamado núcleo do índice havia registrado alta de 0,4% em dezembro. No acumulado de 12 meses até janeiro, o núcleo do índice de preços ao produtor saltou 2,0%, após alta de 1,1% em dezembro.

(Por Lucia Mutikani)