Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.878,60
    -1.063,08 (-0,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.883,73
    -715,65 (-1,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,72
    -1,42 (-1,67%)
     
  • OURO

    1.840,10
    +8,30 (+0,45%)
     
  • BTC-USD

    36.956,09
    +1.716,59 (+4,87%)
     
  • CMC Crypto 200

    840,95
    +30,34 (+3,74%)
     
  • S&P500

    4.407,24
    +9,30 (+0,21%)
     
  • DOW JONES

    34.349,85
    +84,48 (+0,25%)
     
  • FTSE

    7.297,15
    -196,98 (-2,63%)
     
  • HANG SENG

    24.656,46
    -309,09 (-1,24%)
     
  • NIKKEI

    27.588,37
    +66,11 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    14.404,25
    -22,25 (-0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2185
    +0,0285 (+0,46%)
     

Preços ampliam rali com instabilidade no Cazaquistão e paradas na Líbia

·1 min de leitura

Por Jessica Resnick-Ault

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo subiram cerca de 2% nesta quinta-feira, ampliando o rali de Ano Novo, com o aumento da instabilidade no Cazaquistão, um produtor da Opep+, e interrupções no fornecimento na Líbia.

Os futuros do petróleo Brent subiram 1,19 dólar, ou 1,5%, a 81,99 dólares o barril, após atingir seu maior valor desde o final de novembro. O petróleo nos EUA (WTI) subiu 1,61 dólar, ou 2,1%, para 79,46 dólares o barril, após tocar uma máxima de 80,24 dólares.

A Rússia enviou paraquedistas ao Cazaquistão para ajudar a reprimir uma revolta em todo o país, depois que a violência mortal se espalhou por todo o ex-Estado soviético rigidamente controlado.

Não houve indícios de que a produção de petróleo no Cazaquistão tenha sido afetada até o momento. O país produz cerca de 1,6 milhão de barris de petróleo por dia.

Enquanto isso, na Líbia, a produção de petróleo foi de 729.000 barris por dia, disse a National Oil Corp, abaixo de uma máxima de mais de 1,3 milhão de bpd no último ano, devido à manutenção e paralisações de campos petrolíferos.

Os preços subiram desde o início do ano, apesar da Opep+ manter uma meta de aumento de produção acordada e de um aumento nos estoques de combustíveis dos EUA.

"A produção da Opep, embora tenha aumentado, desapontou o mercado - não será suficiente para acompanhar a demanda", disse Phil Flynn, analista do Price Futures Group em Chicago.

(Reportagem adicional de Florence Tan, Naveen Thukral e Ahmad Ghaddar)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos