Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.785,50
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.458,02
    -4.019,80 (-6,87%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Preço de soja não transgênica na China sobe e Covid avança

·1 min de leitura

(Bloomberg) -- Os contratos futuros na China para a soja não geneticamente modificada subiram para o maior nível intradiário desde o início de março. O milho está na cotação mais alta desde junho.

A soja não transgênica, usada em produtos alimentícios como tofu em vez de ração, subiu mais de 9% este ano, enquanto os contratos futuros do milho mostram queda de 3% no período. Um fator que explica essa diferença é que agricultores preferiram plantar milho em vez de soja em meados do ano, enquanto o governo buscava aumentar a produção de grãos usados em rações e reduzir as importações. Além disso, a propagação da Covid-19 e o potencial impacto na colheita, transporte e processamento de grãos também podem estar influenciando os preços.

“Os casos em Heilongjiang poderiam interferir na logística do milho e da soja na região, e as infecções em Shandong continuariam a pesar sobre esse hub de esmagamento de soja”, disse em relatório Darin Friedrichs, analista sênior de commodities para Ásia da StoneX em Xangai, em referência a duas províncias chinesas.

A China deve continuar a ter preços muito altos para a soja não transgênica usada em alimentos e ser uma forte compradora nos próximos 12 meses, disse Friedrichs em outra nota. O país já é o maior importador mundial de soja geneticamente modificada, que é esmagada para produzir farelo e óleo comestível, além de milho processado para adoçantes e ração.

Enquanto isso, os futuros do farelo de soja produzido a partir de grãos geneticamente modificados importados caíram para a cotação mais baixa este ano. A margem de esmagamento do grão tem sido sustentada pelos preços do óleo de soja, que recentemente atingiram o maior nível em uma década.

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos