Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.812,87
    +105,11 (+0,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.729,80
    -4,24 (-0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,53
    +0,03 (+0,03%)
     
  • OURO

    1.772,40
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    23.383,11
    +52,02 (+0,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    558,74
    +1,01 (+0,18%)
     
  • S&P500

    4.283,74
    +9,70 (+0,23%)
     
  • DOW JONES

    33.999,04
    +18,72 (+0,06%)
     
  • FTSE

    7.541,85
    +26,10 (+0,35%)
     
  • HANG SENG

    19.763,91
    -158,54 (-0,80%)
     
  • NIKKEI

    28.942,14
    -280,63 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    13.527,50
    +4,25 (+0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2346
    -0,0246 (-0,47%)
     

Preço do petróleo sobe US$ 2 com recuo do dólar e desconfiança do mercado sobre Fed

Por Arathy Somasekhar

HOUSTON (Reuters) - Os preços do petróleo subiram cerca de 2 dólares nesta segunda-feira, impulsionados por temores de oferta, uma queda no dólar norte-americano e uma força inicial nos mercados de ações.

Mas os preços oscilaram em meio à preocupação com a demanda de combustíveis poderia perder força se o aumento das taxas de juros dos EUA pelo Federal Reserve for muito agressivo.

Os futuros de petróleo Brent para setembro fecharam em 1,95 dólar, ou 1,9%, a 105,15 dólares por barril, enquanto os futuros de petróleo bruto dos EUA, o WTI, subiram 2 dólares, ou 2,1%, para 96,70 dólares por barril.

"Um dólar americano um pouco mais fraco e a melhora dos mercados de ações estão apoiando o petróleo", disse o analista de petróleo do UBS, Giovanni Staunovo.

Após a força inicial, as ações dos EUA caíram nas negociações da tarde, com os investidores cautelosos com a reunião do Fed esta semana e os ganhos de várias empresas em crescimento.

Os futuros do petróleo têm sido voláteis nas últimas semanas, pressionados por preocupações de que o aumento das taxas de juros possa desacelerar a atividade econômica e a demanda por combustível, mas apoiados pela oferta restrita, especialmente desde a invasão da Ucrânia pela Rússia e as sanções ocidentais a Moscou.

"As economias dos EUA e da Europa estão desacelerando e com o Federal Reserve pronto para aumentar as taxas de juros novamente esta semana, os traders continuam muito cautelosos", disse Dennis Kissler, vice-presidente sênior de negociação da BOK Financial.

Autoridades do Fed indicaram que o banco central dos EUA provavelmente aumentaria as taxas em 75 pontos-base em sua reunião de 26 a 27 de julho.

(Reportagem de Arathy Somasekhar, com reportagem adicional de Rowen Edwards em Londres, Yuka Obayashi em Tóquio)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos