Mercado fechará em 4 h 18 min
  • BOVESPA

    113.105,74
    +1.921,79 (+1,73%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.356,90
    -20,57 (-0,04%)
     
  • PETROLEO CRU

    62,79
    +1,51 (+2,46%)
     
  • OURO

    1.714,90
    -0,90 (-0,05%)
     
  • BTC-USD

    49.412,36
    -1.678,57 (-3,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    991,21
    +4,00 (+0,41%)
     
  • S&P500

    3.819,32
    -0,40 (-0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.297,46
    +27,37 (+0,09%)
     
  • FTSE

    6.636,56
    -38,91 (-0,58%)
     
  • HANG SENG

    29.236,79
    -643,63 (-2,15%)
     
  • NIKKEI

    28.930,11
    -628,99 (-2,13%)
     
  • NASDAQ

    12.602,00
    -79,75 (-0,63%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7359
    -0,0428 (-0,63%)
     

Preço do petróleo nos EUA tem máxima de 1 ano com redução em estoques

Stephanie Kelly
·1 minuto de leitura

Por Stephanie Kelly

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo avançaram quase 2% nesta quarta-feira, com a referência norte-americana registrando o maior nível de fechamento em um ano, após os estoques da commodity nos Estados Unidos recuarem para o patamar mais baixo desde março.

Os contratos futuros do petróleo dos EUA (WTI) fechou em alta de 0,93 dólar, ou 1,7%, a 55,69 dólares por barril, máxima desde 22 de janeiro de 2020, depois de tocarem a marca de 56,33 dólares durante a sessão.

O petróleo Brent avançou 1 dólar, ou 1,7%, para 58,46 dólares o barril, maior patamar desde 21 de fevereiro de 2020.

Ambas as referências também estão no "backwardation" mais acentuado em um ano. Isso ocorre quando os contratos para entrega no curto prazo são mais caros que os mais distantes, um sinal de demanda no momento e de expectativas de oferta mais apertada adiante. O atual contrato do WTI é negociado 2,30 dólares acima do contrato que expira seis meses mais tarde.

Os estoques de petróleo dos EUA recuaram para 475,7 milhões de barris na semana passada, disse a Administração de Informação sobre Energia (AIE), o que representa o menor nível desde março. A taxa de utilização das refinarias avançou em 0,6 ponto percentual.

"As refinarias estão de volta ao jogo, o que é positivo para o petróleo", disse Phil Flynn, analista sênior do Price Futures Group em Chicago.

(Reportagem adicional de Shadia Nasralla, Shu Zhang e Sonali Paul)