Mercado fechará em 3 h 53 min
  • BOVESPA

    109.183,01
    +206,30 (+0,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.915,78
    +247,14 (+0,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    75,18
    -1,10 (-1,44%)
     
  • OURO

    1.746,70
    -7,30 (-0,42%)
     
  • BTC-USD

    16.234,29
    -303,26 (-1,83%)
     
  • CMC Crypto 200

    380,20
    -0,09 (-0,02%)
     
  • S&P500

    4.001,33
    -24,79 (-0,62%)
     
  • DOW JONES

    34.179,09
    -167,94 (-0,49%)
     
  • FTSE

    7.471,54
    -15,13 (-0,20%)
     
  • HANG SENG

    17.297,94
    -275,64 (-1,57%)
     
  • NIKKEI

    28.162,83
    -120,20 (-0,42%)
     
  • NASDAQ

    11.749,25
    -33,50 (-0,28%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6208
    -0,0036 (-0,06%)
     

Preço do petróleo cai 2% com temores sobre demanda da China e aumento de juros nos EUA

Barril de petróleo em miniatura 3D

Por Scott DiSavino

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo caíram cerca de 2% nesta quinta-feira, com a China mantendo sua política de Covid zero e um aumento nas taxas de juros dos EUA empurrando o dólar para cima, o que eleva os temores de uma recessão global que prejudicaria a demanda por combustível.

As perdas, no entanto, foram limitadas pela preocupação com a oferta apertada.

Os contratos futuros do Brent caíram 1,49 dólar, ou 1,5%, para 94,67 dólares o barril, enquanto o petróleo dos EUA (WTI) caiu 1,83 dólar, ou 2,0%, para 88,17 dólares.

Ambos os benchmarks ganharam mais de 1 dólar na quarta-feira, auxiliados por outra queda nos estoques de petróleo dos EUA, mesmo com o Federal Reserve aumentando as taxas de juros em 75 pontos base e o presidente do banco central dos EUA, Jerome Powell, tendo dito que era prematuro considerar uma pausa nos aumentos das taxas.

Isso elevou o dólar nesta quinta-feira, com Powell indicando que as taxas dos EUA provavelmente atingirão um pico acima das expectativas atuais dos investidores. Um dólar forte reduz a demanda por petróleo, tornando-o mais caro para os compradores que usam outras moedas.

Enquanto isso, na China, os casos de Covid-19 atingiram seu nível mais alto em dois meses e meio depois que a autoridade de saúde manteve sua rígida política de contenção, diminuindo as esperanças dos investidores de um afrouxamento das restrições que atingem a segunda maior economia do mundo.

(Reportagem de Scott DiSavino; com reportagem adicional de Arpan Varghese e Muyu Xu em Cingapura e Ahmad Ghaddar em Londres)