Mercado abrirá em 15 mins

Preço do panetone varia até 50% em São Paulo

***ARQUIVO***SÃO JOSÉ DOS CAMPOS, SP, 29.11.2017 - Produtos para o Natal que são feitos com chocolate Belga, do ateliê Brigadeiríssimo, em São José dos Campos. (Foto: Lucas Lacaz Ruiz/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Os preços de panetones e chocotones podem variar até 50,46% em São Paulo, segundo pesquisa com os itens mais comuns na ceia de Natal produzida pelo Procon-SP e divulgada nesta terça-feira (17).

A maior diferença foi observada no Panettone Gotas de Chocolate (400 g) da Village, que custava R$ 16,40 em um estabelecimento, e R$ 10,90, em outro.

Entre todos os produtos pesquisados, a maior diferença encontrada foi de 125,63% no produto Azeitonas Verdes Sem Caroço de 160 g, da Rivoli. Em um local, o item estava R$ 8,98, enquanto em outro, custava R$ 3,98.

O levantamento, realizado de 2 a 4 de dezembro em dez supermercados da cidade de São Paulo, comparou os preços de 137 dos seguintes itens de diferentes marcas: azeites, bombons, carnes congeladas, lentilhas secas, conservas, farofas prontas, frutas em calda, panetones e chocotones.

Após comparação de 106 produtos comuns entre as pesquisas realizadas neste ano e no ano passado, constatou-se, em média, alta de 0,56% no preço.

Entre os produtos que vão deixar a ceia de Natal mais cara estão: carnes (14%), frutas em calda (4,04%), bombons (2,45%) e panetones e chocotones (2,29%).

O aumento só não foi maior em função, principalmente, do azeite e lentilhas secas, que registraram quedas de 11,73% e 11,66%, respectivamente.

O IPC-SP (Índice de Preços ao Consumidor de São Paulo) da Fipe, referente ao período, registrou variação de 3,50%.

Clique aqui para conferir a pesquisa completa.

No levantamento realizado na Baixada Santista, a maior diferença encontrada foi no item Palmitos Juçara Picados, de 300 g, da Hemmer, que apresentou uma diferença de 344,83%. O produto custava R$ 39,99 em um local e R$ 8,99, em outro.

No litoral paulista, as pesquisas foram realizadas por núcleos do Procon em Santos, São Vicente, Praia Grande e Guarujá.

No interior e Grande São Paulo, foram conduzidas pesquisas por núcleos do órgão em Campinas, Jundiaí, Santo André, São Caetano do Sul e Mauá.

DICAS

O Procon recomenda ao consumidor planejar o cardápio, listando os alimentos, bebidas e ingredientes para o preparo. Isso ajuda a evitar compras desnecessárias e por impulso.

Na hora da compra, é importante ler as embalagens e rótulos dos produtos, observando características, condições de conservação e informações nutricionais, além da data de validade.

As promoções divulgadas pelos estabelecimentos comerciais devem ser cumpridas, por isso é aconselhável guardar os folhetos e anúncios publicitários que comprovem as ofertas.