Mercado fechará em 4 h 50 min
  • BOVESPA

    109.747,76
    +346,35 (+0,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.799,46
    -434,91 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    75,68
    -1,25 (-1,62%)
     
  • OURO

    1.790,70
    +9,40 (+0,53%)
     
  • BTC-USD

    17.000,26
    -237,65 (-1,38%)
     
  • CMC Crypto 200

    400,77
    -10,45 (-2,54%)
     
  • S&P500

    3.998,84
    -72,86 (-1,79%)
     
  • DOW JONES

    33.947,10
    -482,78 (-1,40%)
     
  • FTSE

    7.529,56
    -37,98 (-0,50%)
     
  • HANG SENG

    19.441,18
    -77,11 (-0,40%)
     
  • NIKKEI

    27.885,87
    +65,47 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    11.820,00
    +14,25 (+0,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5208
    -0,0126 (-0,23%)
     

Preço do diesel nos postos do Brasil recua mais de 2% em outubro, diz Ticket Log

Veículo sendo abastecido em posto de combustível de Brasília

(Reuters) - O preço médio do diesel nos postos do Brasil recuou mais de 2% em outubro ante o valor registrado no final de setembro, mostra pesquisa divulgada nesta quinta-feira pela Ticket Log, marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred Brasil.

O diesel S10 (com menor teor de enxofre e o mais usado no país) ficou 2,31% mais barato no período, sendo comercializado a 7,06 reais o litro, em média.

Já os preços do S500, também chamado de diesel comum, recuaram 2,28% neste mês ante setembro, fechando o período em 6,97 reais o litro.

Segundo a Ticket Log, a desaceleração da queda dos preços -- em setembro, o recuo foi maior, de mais de 3%-- explica-se por aumentos regionais, como na Bahia, onde a Acelen aumentou os preços do diesel da refinaria de Mataripe nos dias 8 e 15 de outubro, embora tenha reduzido no dia 22.

"Além da Bahia, onde os dois tipos de diesel vêm registrando alta desde setembro, Sergipe também já apresenta aumento no preço médio dos combustíveis, de acordo com o último levantamento da Ticket Log", disse, em nota, Douglas Pina, Diretor-Geral de Mainstream da Divisão de Frota e Mobilidade da Edenred Brasil.

A refinaria baiana, que foi privatizada no ano passado, responde por parte importante do abastecimento do Nordeste.

Já a Petrobras, que responde pelo maior parte do abastecimento do país --juntamente com importadores--, elevou os preços do diesel nas refinarias pela última vez em meados de junho. Desde então, houve uma sequência de reduções nas refinarias da estatal, movimento este que ainda pode estar se refletindo na bomba.

Pelo levantamento de preços da reguladora ANP até a última semana, os preços médios no Brasil mostravam uma certa estabilidade até a semana passada ao longo de outubro.

(Por Rafaella Barros)