Mercado fechará em 4 h 20 min
  • BOVESPA

    122.784,49
    +983,28 (+0,81%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.376,98
    +181,55 (+0,35%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,30
    +1,15 (+1,69%)
     
  • OURO

    1.805,70
    -8,80 (-0,48%)
     
  • BTC-USD

    39.287,74
    -15,59 (-0,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    979,94
    +4,05 (+0,41%)
     
  • S&P500

    4.421,02
    +18,36 (+0,42%)
     
  • DOW JONES

    34.983,61
    +190,94 (+0,55%)
     
  • FTSE

    7.118,96
    -4,90 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    26.204,69
    -221,86 (-0,84%)
     
  • NIKKEI

    27.728,12
    +144,04 (+0,52%)
     
  • NASDAQ

    15.156,25
    +82,75 (+0,55%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1154
    -0,0029 (-0,05%)
     

Preço das casas está sobrevalorizado em países ricos, diz Oxford

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Os preços das casas nas nações mais ricas podem estar supervalorizados em cerca de 10% após um boom que durou uma década e é um dos mais fortes desde 1900, segundo a Oxford Economics.

A empresa de pesquisa britânica identificou Holanda, Canadá, Suécia, Alemanha e França como os mercados imobiliários de maior risco, baseando suas descobertas em tendências de longo prazo e razão entre preço/aluguel. A estimativa é de que os valores em 14 economias avançadas aumentaram 43% em 10 anos.

O boom atual está a caminho de se tornar o segundo mais longo e o terceiro em termos de aumentos de preços em 120 anos, rivalizado principalmente com último pico em 2006, pouco antes da crise financeira global.

Casas americanas viram o maior salto de preço em mais de 30 anos em abril, enquanto as propriedades do Reino Unido no mesmo mês tiveram a maior alta em quase duas décadas. Em ambos os mercados, as baixas taxas de hipotecas, a forte demanda por propriedades maiores nos subúrbios e a escassez de oferta estão entre os motivadores.

Apesar do menor crescimento nos últimos dois meses, os preços médios das casas no Reino Unido devem subir 21% nos próximos quatro anos.

As altas avaliações e a inflação contínua de preços aumentam a projeção de uma “grande reversão” mais adiante, embora aumentos mais lentos no crédito hipotecário em comparação com o que ocorreu até a crise financeira sugere riscos muito menores de quebra, disse Adam Slater, economista da Oxford.

“Uma questão-chave para os próximos anos será como as taxas reais se comportarão, dadas as influências opostas, como demografia, excesso de poupança e a possibilidade de inflação mais alta”, segundo o relatório.

Título em inglês:House Prices Overvalued by 10% in Richest Nations, Oxford Says

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos