Mercado abrirá em 6 h 52 min
  • BOVESPA

    106.247,15
    -2.542,18 (-2,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.394,03
    -1.070,00 (-2,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,02
    +0,43 (+0,39%)
     
  • OURO

    1.811,50
    -4,40 (-0,24%)
     
  • BTC-USD

    29.099,97
    -954,64 (-3,18%)
     
  • CMC Crypto 200

    647,95
    -22,73 (-3,39%)
     
  • S&P500

    3.923,68
    -165,17 (-4,04%)
     
  • DOW JONES

    31.490,07
    -1.164,52 (-3,57%)
     
  • FTSE

    7.438,09
    -80,26 (-1,07%)
     
  • HANG SENG

    20.087,15
    -557,13 (-2,70%)
     
  • NIKKEI

    26.403,27
    -507,93 (-1,89%)
     
  • NASDAQ

    11.896,75
    -38,75 (-0,32%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2299
    +0,0116 (+0,22%)
     

Preço da gasolina sobe pela terceira semana e atinge novo recorde

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
*Arquivo* SÃO PAULO, SP, BRASIL, 07-11-2014,- Funcionário de posto de combustível na Avenida Embaixador Macedo Soares, em São Paulo. (Foto: Apu Gomes/Folhapress)
*Arquivo* SÃO PAULO, SP, BRASIL, 07-11-2014,- Funcionário de posto de combustível na Avenida Embaixador Macedo Soares, em São Paulo. (Foto: Apu Gomes/Folhapress)

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O preço da gasolina nos postos brasileiros subiu pela terceira semana seguida e atingiu novo recorde desde que a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis) passou a divulgar sua pesquisa semanal de preços, em 2004.

Segundo a agência, o preço médio do combustível ficou em R$ 7,270 por litro na semana passada, alta de 0,7% em relação à semana anterior. O valor é superior ao pico de R$ 7,267 verificado duas semanas após o mega-aumento nas refinarias promovido pela Petrobras em março.

A alta acompanha escalada da cotação do etanol anidro, que representa 27% da mistura vendida nos postos. Apenas em abril, o preço do biocombustível nas usinas de São Paulo subiu 12%, segundo o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP.

O etanol hidratado segue o mesmo caminho: na semana passada, o preço médio do combustível nos postos brasileiros chegou a R$ 5,496 por litro, alta de 4,8% em relação à semana anterior. Nas usinas, o produto também acumula alta de 12% em um mês.

A escalada dos preços do etanol é provocada pelo aumento da demanda em um período ainda de entressafra. Os usineiros projetavam recuo com o início da colheita este mês, mas ainda não houve mudança de tendência.

A pesquisa da ANP detectou estabilidade nos preços do diesel e do gás de cozinha. O primeiro foi vendido na semana passada por R$ 6,60 por litro e o segundo, por R$ 113,24 por botijão de 13 quilos. Os dois produtos também foram reajustados pela Petrobras em março.

O reajuste, que acompanhava a escalada das cotações internacionais após o início da guerra na Ucrânia, levou a uma conturbada troca de comando na Petrobras, com a demissão do general Joaquim Silva e Luna e a nomeação de José Mauro Coelho para seu lugar.

Ao assumir, porém, Coelho defendeu a política de alinhamento dos preços dos combustíveis às cotações internacionais, que é criticada tanto pela oposição quanto pelo governo e seus aliados no Congresso.

O gás de cozinha, porém, teve pequena redução nas refinarias em abril, movimento que ainda não chegou ao consumidor final, de acordo com os dados divulgados nesta terça-feira (26) pela ANP.

O preço do GNV (gás natural veicular) também permanece em alta, chegando a R$ 4,754 por metro cúbico, aumento de 0,2% em relação à semana anterior. A pesquisa da ANP encontrou o combustível sendo vendido a até R$ 6,821 em Brasília.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos