Mercado abrirá em 5 h 54 min
  • BOVESPA

    121.801,21
    -1.775,35 (-1,44%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.195,43
    -438,48 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    67,72
    -0,43 (-0,63%)
     
  • OURO

    1.812,80
    -1,70 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    38.956,62
    +1.097,54 (+2,90%)
     
  • CMC Crypto 200

    963,09
    +36,33 (+3,92%)
     
  • S&P500

    4.402,66
    -20,49 (-0,46%)
     
  • DOW JONES

    34.792,67
    -323,73 (-0,92%)
     
  • FTSE

    7.123,86
    0,00 (0,00%)
     
  • HANG SENG

    26.165,71
    -260,84 (-0,99%)
     
  • NIKKEI

    27.728,12
    +144,04 (+0,52%)
     
  • NASDAQ

    15.073,75
    +0,25 (+0,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1463
    +0,0280 (+0,46%)
     

Preço de commodities subiu muito e rápido demais, rali é insustentável, diz Goldman

·2 minuto de leitura

(Reuters) - O rali nos mercados de commodities avançou além dos fundamentos, com exceção do setor de metais, disse o Goldman Sachs, acrescentando que está hesitante em recomendar uma posição comprada nesse momento.

O banco de Wall Street afirmou, em nota com data de terça-feira, que vê riscos de baixa nos mercados agrícolas e de energia, citando a recente força nesses segmentos como surpreendente dados os massivos estoques e a demanda reprimida.

"Sem uma mudança no equilíbrio (de oferta e demanda), qualquer rali em mercados físicos de commodities é insustentável", disse o Goldman.

Segundo o banco, a alta foi "muito grande e muito rápida no petróleo, mas não em metais".

Os mercados de metais estão apertados e a demanda "extremamente forte" dos setores de construção e infraestrutura da China em maio superou até mesmo as projeções mais otimistas, afirmaram os analistas do banco.

"Somando-se problemas de oferta relacionados à Covid-19 e a falta de sucata disponível devido às medidas de isolamento, os mercados de metais ficaram com estoques relativamente baixos."

O banco projeta retorno em três meses de 0,8% para metais industriais, e -9,5% para o complexo de energia, com -8,6% para metais preciosos e -7,4% para commodities agrícolas.

Em um horizonte de 3, 6 e 12 meses, o Goldman vê retorno de -7,5%, 2,7% e 13,1% nas commodities em relação ao índice S&P GSCI. No ano até o momento, o retorno em commodities está em -34,2%, contra 17,4% in 2019.

Em petróleo, o Goldman disse que a produção será incentivada a retornar à medida que os preços atingirem 40 dólares por barril, o que aumenta substancialmente os riscos de queda e gera expectativas de uma correção de entre 15% e 20%.

No setor agrícola, o banco disse que o milho e o açúcar devem atingir níveis historicamente altos de produção este ano, enquanto consequências do coronavírus diminuíram a perspectiva de demanda.

(Por Swati Verma em Bangalore)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos