Mercado fechará em 2 h 2 min
  • BOVESPA

    130.135,75
    +44,67 (+0,03%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.727,72
    -180,46 (-0,35%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,97
    -0,15 (-0,21%)
     
  • OURO

    1.861,20
    +4,80 (+0,26%)
     
  • BTC-USD

    38.992,45
    -1.686,61 (-4,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    964,15
    -28,32 (-2,85%)
     
  • S&P500

    4.235,32
    -11,27 (-0,27%)
     
  • DOW JONES

    34.156,24
    -143,09 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.184,95
    +12,47 (+0,17%)
     
  • HANG SENG

    28.436,84
    -201,69 (-0,70%)
     
  • NIKKEI

    29.291,01
    -150,29 (-0,51%)
     
  • NASDAQ

    14.023,00
    -7,25 (-0,05%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0630
    -0,0549 (-0,90%)
     

Prazo para débito automático do IR desde a primeira cota termina nesta segunda

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Termina nesta segunda-feira (10) o prazo para os contribuintes que têm Imposto de Renda a pagar enviarem a declaração e optarem pelo pagamento por débito automático desde a primeira cota.

Declarações enviadas do dia 11 em diante terão direito ao débito automático apenas a partir da segunda cota.

Nesse caso, o contribuinte terá de pagar a primeira cota (ou única) por meio de Darf gerado pelo próprio programa. O prazo para entregar a declaração termina em 31 de maio.

Estão obrigados a declarar os contribuintes que tiveram algum tipo de rendimento tributável ou não no ano passado.

A regra é válida para aposentados do INSS, servidores públicos ou trabalhadores assalariados que receberam rendimentos tributáveis de mais de R$ 28.559,70 em 2020.

Quem recebeu auxílio emergencial e teve renda acima de R$ 22.847,76 no ano passado deve enviar a declaração. Neste caso, terá de devolver o auxílio.

Também é obrigado a enviar a declaração o contribuinte que, em 2020, teve rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte acima de R$ 40 mil -o que inclui FGTS e seguro-desemprego- e aquele que tinha, em 31 de dezembro do ano passado, bens e direitos que somem mais de R$ 300 mil.

Outras obrigatoriedades para a declaração são a obtenção de lucro ao vender bens sujeitos à incidência do IR; operações na Bolsa de Valores; se passou a morar no Brasil no ano passado; optou pela isenção do IR sobre o ganho de capital (lucro) na venda de imóvel residencial cujo valor foi aplicado na compra de outro imóvel no país, no prazo de até 180 dias da venda; ou teve receita bruta com atividade rural de mais de R$ 142.798,50 ou quer compensar as perdas na área.

Quem atrasar a declaração deve pagar uma multa, que varia de 1% a 20% do imposto devido, com valor mínmo de R$ 165,74.