Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.582,52
    +2.094,64 (+1,93%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.393,84
    -124,46 (-0,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,61
    +0,33 (+0,30%)
     
  • OURO

    1.852,40
    +10,30 (+0,56%)
     
  • BTC-USD

    29.195,93
    -758,71 (-2,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    655,21
    -19,67 (-2,91%)
     
  • S&P500

    3.973,75
    +72,39 (+1,86%)
     
  • DOW JONES

    31.880,24
    +618,34 (+1,98%)
     
  • FTSE

    7.513,44
    +123,46 (+1,67%)
     
  • HANG SENG

    20.470,06
    -247,18 (-1,19%)
     
  • NIKKEI

    27.001,52
    +262,49 (+0,98%)
     
  • NASDAQ

    12.057,50
    +216,75 (+1,83%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1408
    -0,0120 (-0,23%)
     

Prato-feito acumula alta de 23%; vale-refeição acaba em 24 dias

Prato-feito acumula alta de 23% em 12 meses e vale-refeição acaba em 24 dias
Prato-feito acumula alta de 23% em 12 meses e vale-refeição acaba em 24 dias
  • Prato-feito: foi levada em consideração a variação de preço registrada em dez itens;

  • Preço do tomate aumentou em 127% ;

  • Em fevereiro, os trabalhadores levaram em média 24 dias para esgotar o vale-refeição.

Com as seguidas altas nos valores dos alimentos, ficou cada vez mais difícil para os trabalhadores administrarem o vale-refeição até o final do mês. Uma pesquisa elaborada pelo Ibre-FGV (Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas), mostrou que o popular prato feito subiu 23% no último ano. Já o estudo realizado pela Fipe apontou que, em fevereiro, os trabalhadores levaram em média 24 dias para esgotar o ticket refeição.

Para achar o preço médio do PF no Brasil, o instituto considerou a variação levou em consideração a variação dos seguintes itens: arroz, feijão-carioca, feijão-preto, alface, batata-inglesa, cebola, tomate, frango em pedaços, ovos e carnes bovinas. O maior percentual de inflação foi observado no tomate, que teve aumento de 127% no preço.

O Índice de Preços ao Consumidor - Mercado (IPC-M), que mede a variação de preços de bens e serviços das famílias, registrou menos da metade do aumento registrado no P.F., 10,37% no mesmo período.

"Fica bem nítido o novo foco de inflação dos alimentos nos hortifrútis, por conta do excesso de chuvas em vários locais produtores, o avanço da inflação no alface, na batata e no tomate, especialmente no tomate, que acumula uma inflação de 127% nos últimos 12 meses", afirma Matheus Peçanha, pesquisador e economista do Ibre-FGV, responsável pelo levantamento.

A inflação também reduziu o poder de compra do vale-alimentação

De acordo com levantamento realizado pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), em parceria com a Alelo, bandeira especializada em benefícios corporativos, o número de dias corridos necessários para esgotar o saldo creditado mensalmente pelos empregadores em fevereiro de 2022 foi, em média, de 24 dias. Já no mesmo período de 2020, pré-pandemia, era de 27 dias.

O estudo apontou que o valor médio do vale-refeição caiu de R$ 465,20, em fevereiro de 2020, para R$ 415,30 em fevereiro deste ano. Para chegar aos números a Fipe reuniu dados de outras pesquisas como CAGED, a Pnad Contínua, o Diesse e da ABBT (Associação Brasileira das Empresas de Benefícios ao Trabalhador)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos