Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,50 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,11 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,82
    +0,11 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.832,00
    +16,30 (+0,90%)
     
  • BTC-USD

    58.151,38
    +377,93 (+0,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,28 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,23 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.715,50
    +117,75 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3651
    -0,0015 (-0,02%)
     

Praias da Zona Sul voltam a ficar movimentadas no domingo, mesmo com restrições

O Globo
·1 minuto de leitura

RIO - Mesmo com restrições, muita gente decidiu ocupar as praias e áreas de lazer da Zona Sul do Rio, neste domingo, dia 18. O movimento nestes locais foi superior ao esperado para o momento de pandemia e muitos cariocas insistiram em tomar banho de sol. Ainda que o público não tenha comparecido às praias como costumava fazer antes da pandemia, muito trechos da orla ficaram bem ocupados e com a maior parte das pessoas sem máscara.

A permanência na areia ainda não está permitida, segundo o último decreto publicado pela prefeitura do Rio, assim como o comércio de vendedores ambulantes (fixos ou itinerantes), que circulavam normalmente e alguns chegaram a ser hostis com a equipe de reportagem. Também não foram encontradas equipes de fiscalização na orla.

As atividades físicas coletivas, que foram liberadas a partir da última quarta-feira, desde que não provoquem aglomerações, também aconteciam normalmente ao longo da orla e das áreas de lazer da Lagoa Rodrigo de Freitas. O movimento só foi diminuir depois que o dia foi ficando nublado, por volta das 14h.

No último sábado, os números divulgados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) confirmaram o dia de recorde de mortes no estado do Rio, com 446 vidas perdidas para o coronavírus em 24h. A média móvel de mortes também apresentou crescimento.