Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,11 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,12 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,40
    +0,50 (+0,77%)
     
  • OURO

    1.834,50
    +3,20 (+0,17%)
     
  • BTC-USD

    58.100,57
    -902,08 (-1,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,29 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,26 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,85 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,42 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.739,25
    +29,50 (+0,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3689
    +0,0023 (+0,04%)
     

Prada e Louis Vuitton se unem e criam blockchain para combater falsificação na moda

Anderson Mendes
·2 minuto de leitura

Gigantes da moda e do mercado de luxo se uniram para desenvolver uma tecnologia blockchain capaz de ajudar consumidores a identificar a autenticidade de roupas e acessórios adquiridos.

A tecnologia, que foi batizada de Consórcio Aura Blockchain, é integrada pelas empresas Richemont, Prada Group e LVMH – holding que controla a Louis Vuitton.

Apesar de serem rivais no segmento de luxo, as empresas viram espaço para uma aliança com o objetivo de criar uma forma de verificar se produtos vendidos no mercado são autênticos.

A ideia é tentar limitar a venda de roupas e artigos falsificados, vista como um dos principais empecilhos para o crescimento da indústria da moda.

Segundo o site oficial do projeto, o Consórcio Aura Blockchain é a primeira iniciativa neste sentido a ser liderada por marcas de luxo. O empreendimento visa “dar início a uma nova era de luxo iluminada pelo potencial da rede blockchain”.

blockchain
blockchain

Cada item produzido pelas marcas ganhará um certificado digital de autenticidade que conterá as informações sendo protegidas na blockchain. Os clientes ainda poderão ter acesso a informações como histórico de produção, prova de autenticidade e a outros dados da cadeia de suprimento.

Apesar de a iniciativa ser realizada em conjunto, cada marca pode escolher como pretende disponibilizar as informações contidas na blockchain aos seus consumidores. O compartilhamento pode ser feito por meio de aplicativos ou outros meios digitais.

Ainda segundo o site oficial do projeto, outras marcas de luxo também poderão aderir à iniciativa.

“Este projeto universal destina-se a todo o setor e é regulado por um consórcio aberto a todos os agentes do mercado. O Consórcio Aura Blockchain acolhe igualmente todas as marcas de luxo que partilham a mesma visão, sejam parte de um grupo ou independentes, sejam grandes ou pequenas. O Consórcio Aura Blockchain oferece diferentes possibilidades de adesão, bem como diferentes formas de participar de sua governança.”

NFTs entrando no mercado da moda

Além da rede blockchain, outro seguimento do mercado cripto que está conseguindo cada vez mais espaço na indústria da moda é o dos tokens não-fungíveis (NFT).

Na semana passada, a fabricante de roupas infantil Pampili anunciou a criação de um tênis exclusivo que será lançado e leiloado em NFT em maio deste ano. A empresa afirma que boa parte do valor da venda será destinado a uma instituição de caridade.

Também neste mês, um moletom da marca Overpriced, que só existe no formato digital, foi leiloado como NFT no site blockparty.co. O valor estimado da venda foi acima dos R$ 144.000

O artigo Prada e Louis Vuitton se unem e criam blockchain para combater falsificação na moda foi visto pela primeira vez em BeInCrypto.