Mercado fechará em 3 h 59 min
  • BOVESPA

    108.874,28
    -2.665,52 (-2,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.091,55
    +409,36 (+0,90%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,44
    +1,69 (+2,83%)
     
  • OURO

    1.707,10
    -26,50 (-1,53%)
     
  • BTC-USD

    50.769,20
    +1.730,92 (+3,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.015,64
    +27,54 (+2,79%)
     
  • S&P500

    3.857,63
    -12,66 (-0,33%)
     
  • DOW JONES

    31.483,41
    +91,89 (+0,29%)
     
  • FTSE

    6.646,83
    +33,08 (+0,50%)
     
  • HANG SENG

    29.880,42
    +784,56 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    29.559,10
    +150,93 (+0,51%)
     
  • NASDAQ

    12.887,50
    -167,75 (-1,28%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,9429
    +0,0808 (+1,18%)
     

Praça do Pôr do Sol, em SP, será cercada por grades após reclamações de moradores

Redação Notícias
·1 minuto de leitura
Obra para instalação da cerca custará R$ 650 mil. (Foto: Reprodução)
Obra para instalação da cerca custará R$ 650 mil. (Foto: Reprodução)

A Praça Coronel Custódio Fernandes Pinheiro, mais conhecida como Praça do Pôr do Sol, localizada no Alto de Pinheiros, em São Paulo, será cercada com grades definitivas após inúmeras reclamações e pedidos por parte de associações de moradores da região.

Desde abril de 2020, a praça está cercada por tapumes para evitar aglomerações devido à pandemia da Covid-19. Os tapumes serão retirados para que as grades fixas possam ser instaladas. A instalação tem previsão de 60 dias, e ainda não há data de previsão para a reabertura da praça.

A obra começou em dezembro de 2020 e custará R$ 652.953,78 aos cofres públicos, segundo informou a Prefeitura de São Paulo ao portal G1.

Leia também:

A gestão Bruno Covas (PSDB) ainda estuda qual será o regulamento de uso da praça, que definirá horários de abertura e fechamento, e o que será permitido fazer na praça.

O gradeamento, segundo com a Subprefeitura de Pinheiros, o tem o objetivo de "conservação do local, que contém características de parque e recebe grande quantidade de frequentadores".

O cercamento da praça é um pedido antigo das associações de moradores na região, que reclamam do barulho com música alta de noite e madrugada, da quantidade de lixo acumulada no local e do uso “desvirtuado” da praça.

Idealizada nos anos 60 pela arquiteta Miranda Martinelli Magnoli, a Praça do Pôr do Sol tem cerca de 28 mil metros quadros e é um dos principais espaços ao ar livre da Zona Oeste de São Paulo.