Mercado fechará em 2 h 29 min

Prós e contras de migrar do iOS para o Android

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Se você está prestes a comprar um novo celular, existe a possibilidade de estar cogitando abandonar o iPhone por algum aparelho Android. Por isso, resolvemos elencar aqui os prós e contras de migrar do iOS para o Android para que você possa fazer uma escolha bem informada e não se arrependa depois de abrir a carteira.

O impacto pode ser grande ao fazer a migração do iOS para o sistema operacional do Google, afinal, eles são bem diferentes um do outro. A Apple tenta propositalmente se diferenciar da concorrência, e isso pode ser uma barreira para quem está há muito tempo no ecossistema da Maçã. Se esse é seu caso, você chegou ao artigo certo!

Quais são as vantagens de migrar do iOS para o Android?

Os celulares Android geralmente contam com um sistema mais “aberto” e isso permite usá-lo de forma mais livre — seja para fazer modificações no sistema ou simplesmente para conectá-lo a uma variedade maior de dispositivos vestíveis — é raro, aliás, um fone de ouvido Bluetooth não ter suporte para qualquer smartphone com o sistema do Google.

Diferenças entre iOS e Android podem "assustar" no começo (Imagem: Erick Mockaitis/Canaltech)
Diferenças entre iOS e Android podem "assustar" no começo (Imagem: Erick Mockaitis/Canaltech)

No entanto, os benefícios de trocar o iOS pelo Android não param por aí. Confira mais algumas características que você poderá gostar ao fazer a troca:

Pró 1 - Sistema operacional mais intuitivo

O Android, geralmente, é mais fácil de se entender do que o iOS logo de cara. O sistema operacional tem uma navegação mais simples e mais óbvia. Isso ajuda a se adaptar a um novo celular de início, sem precisar de muito tempo para adaptação.

Sem contar que a navegação por gestos do software do Google é funcional de verdade e pode ser utilizada normalmente em qualquer tela para aprimorar a experiência em tela cheia. Caso não queira esse modelo, no entanto, o usuário pode alterar para o bom e velho formato com os ícones na barra de navegação, bem no fundo da tela.

Pró 2 - Muitas opções de personalização

O Android já oferece algumas opções de customização de forma nativa e, nas versões mais recentes do sistema, é possível alterar o esquema de cores de menus e da Central de Notificações.

Caso opte por modelos da Samsung ou Xiaomi, por exemplo, a variedade é ainda maior. As fabricantes oferecem lojas de temas que permitem baixar pacotes de ícones, wallpapers, fontes, sons de notificação e até visuais mais completos para customizar quase toda a interface do aparelho.

Celulares da Samsung oferecem muitas opções de personalização (Imagem: Bruno Bertonzin/ Canaltech)
Celulares da Samsung oferecem muitas opções de personalização (Imagem: Bruno Bertonzin/ Canaltech)

Com isso, é possível deixar o aparelho bem mais de acordo com o seu gosto, muito mais personalizável do que o iOS.

Pró 3 - Mais variedade de marcas e categorias

Quem está no universo iPhone já está acostumado com isso: até o celular mais simples da Apple — os chamados iPhone SE — são bem mais potentes do que muitos celulares Android. Por um lado, isso é bom, afinal, os celulares oferecem sempre um desempenho excelente.

Por outro, pode ser um problema para quem busca algo mais simples, afinal, é complicado pagar tão caro — já que mesmo um iPhone SE mais antigo ultrapassa a casa dos R$ 2.000 — em um aparelho para aproveitar o mínimo que ele oferece.

Caso não queira algo muito potente, é possível optar por celulares mais simples e mais baratos (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)
Caso não queira algo muito potente, é possível optar por celulares mais simples e mais baratos (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)

No mundo Android, se você procura um telefone apenas para o básico e não se preocupa tanto com performance bruta, dá para optar por modelos que ficam na casa dos R$ 1.000 ou até R$ 2.000. Modelos básicos ou intermediários é o que não falta entre as fabricantes de smartphones com o sistema do Google.

Pró 4 - Modelos com foco em características específicas

Da mesma forma que é possível comprar modelos mais simples ou intermediários, caso você procure por um telefone mais barato, também é possível optar por smartphones que foquem em alguma característica específica.

Por exemplo, caso sua preferência seja por um celular que vá durar o maior tempo possível longe das tomadas, a melhor escolha é um modelo que tenha uma bateria com maior capacidade e autonomia, mesmo que não entregue tanta performance. Já se você quer um telefone para fotografar, também há alternativas mais focadas nisso.

Há celulares Android com foco específico em bateria ou câmera (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)
Há celulares Android com foco específico em bateria ou câmera (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)

Dessa forma, você não precisa gastar tanto para ter o celular ideal para você, enquanto na Apple a variedade é mais limitada.

Pró 5 - Carregamento universal

Atualmente, praticamente qualquer celular Android tem o mesmo tipo de carregador: com cabo USB-C. Isso ajuda bastante na hora de não precisar ter vários cabos em casa para carregar diferentes tipos de dispositivos, já que fones de ouvido ou caixas de som também costumam ter esse tipo de conector.

Há ainda os modelos que contam com micro USB e, mesmo que esses sejam cada vez em menor número, ainda é um formato mais comum do que o Lightning da Apple.

O padrão de carregamento USB-C é um atrativo no mundo Android (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)
O padrão de carregamento USB-C é um atrativo no mundo Android (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)

Além disso, os modelos mais avançados — como os da linha Galaxy S ou Z da Samsung — contam com carregamento sem fio e, com isso, podem ter suas baterias abastecidas com carregadores wireless.

Quais são as desvantagens de migrar do iOS para o Android?

Se você já usa um iPhone por muito tempo, provavelmente sentirá um impacto enorme ao mudar para um celular Android. O principal deles talvez seja a estabilidade do sistema — dependendo do modelo que escolher, poderá notar algumas falhas ou inconsistências bem chatas de vez em quando.

Mas também há detalhes específicos que podem atrapalhar a experiência de uso do Android, principalmente nas primeiras semanas. Confira alguns dos possíveis “problemas” que enfrentará com o sistema do Google:

Contra 1 - Opções de segurança e privacidade menos atrativas

Não que o Android tenha falhas de segurança ou problemas de privacidade, mas as definições do sistema operacional de Mountain View são, na verdade, bem limitadas em relação ao iOS.

Em relação a isso, um dos “piores” aspectos, por exemplo, é a quantidade de dados rastreados pelos aplicativos. Você pode até definir quais permissões quer conceder para cada aplicativo, mas, no fundo, o software e até mesmo apps de terceiros poderão coletar uma ou outra informação.

Esses dados são usados, geralmente, para o envio de anúncios direcionados, que são aquelas propagandas específicas sobre algo que você pesquisou recentemente e que ficam “atormentando” por um bom tempo.

Contra 2 - Marcas e modelos com pouco tempo de atualização

Esse é um dos principais problemas dos celulares Android: a maioria deles oferece poucas atualizações para os usuários.

A Samsung começou a melhorar neste aspecto e mesmo alguns de seus smartphones intermediários mais recentes já têm quatro updates geracionais garantidos, enquanto os topos de linha ficam com a promessa de cinco.

Alguns celulares Android podem pecar com a falta de atualizações (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)
Alguns celulares Android podem pecar com a falta de atualizações (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)

Ainda assim, muitas outras fabricantes disponibilizam apenas duas ou três atualizações, no máximo, e mesmo assim nem todos os seus aparelhos entram no mesmo cronograma.

Contra 3 - Ecossistema pouco funcional

Se você já está habituado com a integração da Apple entre vários dispositivos — como MacBook, iPad, iPhone e Apple Watch — poderá sentir um impacto, pois não poderá fazer seu notebook funcionar no mesmo ecossistema que o celular, por exemplo.

É até possível ter uma união maior entre alguns smartwatches e smartphones, mas nada a nível de um Apple Watch e iPhone, infelizmente. O Windows 11 também já busca conversar melhor com aparelhos Android sem a necessidade de cabos, mas esse esforço ainda é muito limitado.

Contra 4 - Redes sociais pouco otimizadas

Por fim, um problema que assombra todo criador de conteúdo que usa um celular Android para trabalhar com redes sociais, em especial o Instagram: a falta de otimização de redes sociais para o software.

A plataforma de fotos e vídeos da Meta, por exemplo, não tem uma boa otimização para o sistema operacional do Google e, com isso, as fotos e vídeos publicados por celulares Android perdem bastante a qualidade na rede social, principalmente as que vão para os stories. É perfeitamente possível contornar isso, mas requer um pouco mais de trabalho, e isso consequentemente gera inconveniências.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos