Mercado abrirá em 9 h 26 min
  • BOVESPA

    118.811,74
    +1.141,84 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.352,18
    -275,49 (-0,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    60,03
    +0,33 (+0,55%)
     
  • OURO

    1.733,90
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    60.658,08
    +799,04 (+1,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.296,60
    +2,01 (+0,16%)
     
  • S&P500

    4.127,99
    -0,81 (-0,02%)
     
  • DOW JONES

    33.745,40
    -55,20 (-0,16%)
     
  • FTSE

    6.889,12
    -26,63 (-0,39%)
     
  • HANG SENG

    28.837,34
    +384,06 (+1,35%)
     
  • NIKKEI

    29.848,41
    +309,68 (+1,05%)
     
  • NASDAQ

    13.817,50
    +8,75 (+0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8192
    -0,0113 (-0,17%)
     

Príncipe Harry é o mais novo executivo de startup do Vale do Silício

Rui Maciel
·2 minuto de leitura

Se o Príncipe Harry nunca se mostrou muito preocupado em largar os deveres - e mordomias - da família real britânica, agora, menos ainda. Isso porque ele se tornou o mais novo executivo do Vale do Silício. O ex-monarca agora é o diretor de impacto da BetterUp, uma startup que oferece serviços de treinamento e saúde mental para clientes.

Segundo matéria do Wall Street Journal (WSJ), Harry terá um papel consultivo na empresa e não necessariamente gerencial. De acordo com a publicação, ele cuidará, principalmente, das "iniciativas que incluem decisões estratégicas de produtos e contribuições com caridade".

Em declaração ao WSJ, Harry afirmou que pretende ajudar a criar impacto na vida das pessoas. "O coaching proativo oferece possibilidades infinitas de desenvolvimento pessoal, maior consciência e uma vida melhor em todos os aspectos". Já o CEO da BetterUp, Alexi Robichaux, disse ao jornal que o "papel de Harry é substancial e significativo".

Harry afirmou ainda que aceitou o emprego porque ele estava relacionado ao seu desejo de se concentrar na conscientização sobre a saúde mental. Ele disse que sua decisão foi "reconhecer que não é tanto o que há de errado conosco, mas mais sobre o que nos aconteceu ao longo da vida. E que é por isso que a boa forma mental é importante, porque barreiras sociais, dificuldades financeiras ou estigma impedem as pessoas de priorizá-la até que sejam forçadas a isso. "Quero que nos afastemos da ideia de que você deve se sentir quebrado antes de pedir ajuda", completou.

Harry e Meghan: acordo avaliado em US$ 100 milhões com o Netflix para produzir documentários, longas e programação infantil (Imagem: Wikipedia)
Harry e Meghan: acordo avaliado em US$ 100 milhões com o Netflix para produzir documentários, longas e programação infantil (Imagem: Wikipedia)


A BetterUp não forneceu informações de como será o pacote de remuneração de Harry (salário, bônus, vale-refeição, auxílio home-office, convênio médico, se vai ter Gympas ou happy hour na firma), tampouco a duração do seu contrato de trabalho. Mas, pelo menos inicialmente, ele não terá subordinados diretos. Ainda que tal anúncio esteja mais com cara de um golpe de PR, do que propriamente um emprego igual ao de outros mortais, vamos esperar para ver como ele se sairá.

E ainda que o salário de Harry não tenha sido revelado, o fato é que dinheiro não é exatamente uma preocupação dele e de sua esposa, Meghan Markle. A entrada na BetterUp é apenas mais um de vários negócios lucrativos que o casal vem fechando, com o objetivo de se tornarem financeiramente independentes da monarquia britânica. Em setembro de 2020, eles fundaram uma produtora e assinaram um generoso acordo de vários anos com a Netflix, para fazer documentários, longas-metragens, roteiros e programas infantis. O contrato, segundo fontes envolvidas, estaria avaliado em US$ 100 milhões.

Leia também:

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: