Mercado fechado
  • BOVESPA

    119.710,03
    -3.253,98 (-2,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.748,41
    -906,88 (-1,83%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,81
    +0,53 (+0,81%)
     
  • OURO

    1.814,00
    -22,10 (-1,20%)
     
  • BTC-USD

    54.530,53
    -2.200,10 (-3,88%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.473,28
    -90,56 (-5,79%)
     
  • S&P500

    4.063,04
    -89,06 (-2,14%)
     
  • DOW JONES

    33.587,66
    -681,50 (-1,99%)
     
  • FTSE

    7.004,63
    +56,64 (+0,82%)
     
  • HANG SENG

    28.231,04
    +217,23 (+0,78%)
     
  • NIKKEI

    28.147,51
    -461,08 (-1,61%)
     
  • NASDAQ

    12.985,00
    -361,00 (-2,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4156
    +0,0702 (+1,11%)
     

Prêmio esquecido da Mega da Virada pode ser revertido em ações de combate à Covid-19

Extra
·2 minuto de leitura

Tramita na Câmara dos Deputados um projeto de lei que pode reverter o prêmio esquecido da Mega Sena da Virada em ações de combate à pandemia de Covid-19. De autoria do deputado Aureo Ribeiro (Solidariedade-RJ), o texto determina que os recursos sejam utilizados preferencialmente para a compra de vacinas.

O sorteio da Mega da Virada, ocorrido em 31 de dezembro de 2020, teve dois vencedores para receber o valor de R$ 325,2 milhões, mas apenas um deles se apresentou à Caixa Econômica Federal para buscar o dinheiro. O segundo ganhador teve o prazo legal de 90 dias para fazer a retirada da sua parte, equivalente a R$ 162,6 milhões, mas não apareceu.

Segundo a Caixa, somente em 2020, R$ 311,9 milhões em prêmios não foram resgatados.

A proposta em tramitação na Câmara trata das loterias Mega-Sena, Timemania, Loteca e Federal. Atualmente, uma lei federal destina o dinheiro de prêmios esquecidos ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

O Procon de São Paulo chegou a notificar a Caixa Econômica Federal para que o banco identificasse o ganhador da Mega da Virada que não foi buscar o prêmio. Segundo o Procon, a Caixa tem meios para saber quem ganhou o dinheiro, já que a aposta foi feita pela internet.

“A aposta efetuada através de meio eletrônico demanda a realização de cadastro e a indicação de cartão de crédito como meio de pagamento”, diz a nota divulgada pelo órgão de defesa do consumidor.

No entanto, a Caixa respondeu que o cadastro efetuado no ambiente virtual serve apenas para verificar se o interessado cumpre os requisitos para apostar em loterias, como CPF válido, maioridade civil e residência em território brasileiro, e não pode ser usado para encontrar ganhadores.

“O cadastro feito no sistema de vendas online não é gravado nas apostas efetuadas, que são independentes e invioláveis, para proteção do próprio apostador”, informou o banco. “Essas são medidas imprescindíveis adotadas pelo banco para garantir a segurança e integridade das Loterias Caixa”.