Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    55.048,53
    +539,97 (+0,99%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Pré-histórico e bizarro! Escorpião marinho gigante é descoberto na China

·1 min de leitura

Paleontologistas do Nanjing Institute of Geology and Paleontology, da Chinese Academy of Sciences, descobriram que um escorpião marinho de 1 metro de comprimento habitava, há 435 milhões de anos, os mares do que hoje é a China. Eles descobriram os restos fossilizados de um euriptérido (Terropterus xiushanensis), um artrópode antigo relacionado aos modernos aracnídeos e caranguejos.

Segundo os pesquisadores, esse escorpião marinho gigante viveu no período siluriano, ou seja: entre aproximadamente 443,8 milhões e 419,2 milhões de anos atrás. A estimativa é que, nesta época, esses escorpiões tenham sido os grandes predadores subaquáticos, atacando peixes e moluscos.

Apesar de popularmente conhecidos como escorpiões-marinhos, os euriptéridos não são relacionados com os escorpiões atuais. Eles podem ser pequenos, como o Eurypterus (cerca de 30 cm), como também os maiores artrópodes que já existiram na Terra.

(Imagem: Divulgação/Nanjing Institute of Geology and Paleontology, Chinese Academy of Sciences)
(Imagem: Divulgação/Nanjing Institute of Geology and Paleontology, Chinese Academy of Sciences)

"Nosso conhecimento sobre esses animais bizarros é limitado a apenas quatro espécies em dois gêneros descritos 80 anos atrás: Mixopterus kiaeri, da Noruega, Mixopterus multispinosus, de Nova York, Mixopterus simonsoni, da Estônia e Lanarkopterus dolichoschelus, da Escócia", escreveram os pesquisadores.

O Terropterus xiushanensis é também o primeiro mixtopterídeo a ser descoberto no que teria sido o supercontinente de Gondwana (cujas divisões hoje representam a África, América do Sul, Antártida, Índia e Austrália). Segundo os pesquisadores, trabalhos futuros, especialmente na Ásia, podem revelar uma distribuição mais cosmopolita de mixopterídeos e talvez outros grupos de euriptéridos.

De qualquer forma, a pesquisa completa foi publicada na revista Science Bulletin.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos