Mercado fechará em 3 h 12 min
  • BOVESPA

    110.330,63
    +1.842,75 (+1,70%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.846,80
    +328,50 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,25
    -0,03 (-0,03%)
     
  • OURO

    1.848,90
    +6,80 (+0,37%)
     
  • BTC-USD

    30.378,72
    +504,46 (+1,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    681,85
    +6,97 (+1,03%)
     
  • S&P500

    3.964,57
    +63,21 (+1,62%)
     
  • DOW JONES

    31.875,28
    +613,38 (+1,96%)
     
  • FTSE

    7.513,44
    +123,46 (+1,67%)
     
  • HANG SENG

    20.470,06
    -247,18 (-1,19%)
     
  • NIKKEI

    27.001,52
    +262,49 (+0,98%)
     
  • NASDAQ

    12.015,00
    +174,25 (+1,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1176
    -0,0352 (-0,68%)
     

Powell recebe forte apoio do Senado para 2º mandato à frente do Fed

Jerome Powell, chair do Fed

WASHINGTON (Reuters) - O Senado dos Estados Unidos confirmou nesta quinta-feira Jerome Powell para um segundo mandato de quatro anos como chefe do Federal Reserve, o que abre caminho para que ele continue a liderar o banco central dos EUA, que está em plena batalha contra a inflação mais alta em 40 anos.

Powell, indicado pelo presidente norte-americano, Joe Biden, obteve apoio bipartidário em um Senado dividido, com uma contagem final de 80 senadores a favor de sua indicação e apenas 19 contra.

A maioria dos votos contrários veio de republicanos, porém alguns democratas, como Bob Menendez e Elizabeth Warren, se juntaram a eles. Menendez disse que Powell não fez o suficiente para promover a diversidade na liderança do Fed, e Warren, afirmou que ele não cumpriu totalmente com a regulação bancária.

Ainda assim, no geral, a votação foi uma aprovação da maneira como Powell lidou com a crise que a pandemia de Covid-19 desencadeou e a curta, mas historicamente profunda, recessão de 2020 que marcou seu primeiro período no cargo.

Também oferece um mandato para prosseguir com o que pode ser o conjunto mais acentuado de aumentos da taxa de juros desde o início dos anos 1980, quando Paul Volcker liderou o banco central.

Powell, que está no Conselho de Diretores do Fed desde 2012, foi nomeado pela primeira vez para chefiar a instituição por Donald Trump, que logo se desagradou com ele por uma série de altas de juros. Trump até cogitou tentar derrubar Powell, mas republicanos e democratas saíram em sua defesa, e o chefe do Fed recebeu muitos elogios por defender a independência do banco central durante o tumulto.

Biden tem sido mais discreto com o Fed, mas o presidente democrata viu seus índices de aprovação caírem por causa do avanço da inflação, que ainda está acima de 8% ao ano. Biden recentemente lembrou aos norte-americanos que o trabalho do banco central é principalmente combater a inflação, e ele não tem se agitado por qualquer ação específica da instituição.

(Por Tim Ahmann, Susan Heavey e Ann Saphir)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos