Mercado abrirá em 9 h 28 min
  • BOVESPA

    95.368,76
    -4.236,78 (-4,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    37.393,71
    -607,60 (-1,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    37,61
    +0,22 (+0,59%)
     
  • OURO

    1.877,30
    -1,90 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    13.230,19
    +12,90 (+0,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    261,74
    -10,95 (-4,02%)
     
  • S&P500

    3.271,03
    -119,65 (-3,53%)
     
  • DOW JONES

    26.519,95
    -943,24 (-3,43%)
     
  • FTSE

    5.582,80
    -146,19 (-2,55%)
     
  • HANG SENG

    24.388,64
    -320,16 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    23.262,52
    -155,99 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    11.228,75
    +96,00 (+0,86%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7391
    +0,0047 (+0,07%)
     

Powell, do Fed, diz que recuperação incompleta ainda pode entrar em "dinâmica recessiva"

Por Howard Schneider e Ann Saphir
·1 minuto de leitura
.
.

Por Howard Schneider e Ann Saphir

(Reuters) - A recuperação econômica dos Estados Unidos continua longe de ser concluída e ainda pode cair em uma espiral descendente se o coronavírus não for efetivamente controlado e o crescimento sustentado, alertou nesta terça-feira Jerome Powell, chair do Federal Reserve, em um pedido de mais ajuda às empresas e famílias norte-americanas.

"A expansão ainda está longe (de ser) concluída. Nesta fase inicial, eu argumentaria que os riscos da intervenção da política monetária ainda são assimétricos. Muito pouco apoio levaria a uma recuperação fraca, criando dificuldades desnecessárias para famílias e empresas", disse Powell em comentários preparados para discurso online à National Association for Business Economics.

"Os riscos de exagero parecem, por enquanto, menores. Mesmo que as ações de política (monetária) acabem se revelando maiores do que o necessário, elas não seriam desperdiçadas. A recuperação será mais forte e avançará mais rápido."

Powell não mencionou nenhum outro programa do Fed além da quase dúzia de medidas lançada a partir de março, muitas ainda inexploradas e deixando potencialmente trilhões de dólares à disposição de empresas e mercados de crédito.

No entanto, membros do Congresso norte-americano e do governo Trump permanecem em um impasse quanto a mais auxílio federal direto às famílias, empresas e governos locais, medida que muitos no Fed e em outros lugares consideram vital neste estágio da recuperação dos EUA.

Até agora, observou Powell, o pior foi evitado. Empréstimos do governo para pequenas empresas e benefícios de auxílio-desemprego aprimorados têm "apoiado uma recuperação forte, mas incompleta, da demanda, e -- por enquanto -- substancialmente silenciaram a dinâmica recessiva que geralmente ocorre durante uma crise", com menos falências e menos demissões permanentes do que teria acontecido de outra forma.