Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.883,10
    +830,32 (+0,66%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.899,58
    +631,13 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,15
    +0,08 (+0,11%)
     
  • OURO

    1.797,50
    -4,30 (-0,24%)
     
  • BTC-USD

    38.532,84
    +4.158,38 (+12,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    917,94
    +2,45 (+0,27%)
     
  • S&P500

    4.422,30
    +10,51 (+0,24%)
     
  • DOW JONES

    35.144,31
    +82,76 (+0,24%)
     
  • FTSE

    7.025,43
    -2,15 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    26.192,32
    -1.129,66 (-4,13%)
     
  • NIKKEI

    27.833,29
    +285,29 (+1,04%)
     
  • NASDAQ

    15.117,75
    +19,75 (+0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1095
    -0,0121 (-0,20%)
     

Powell, do Fed, diz que economia está "longe" de redução de compra de títulos e inflação vai cair

·2 minuto de leitura
Powell, em Washington

WASHINGTON (Reuters) - O mercado de trabalho dos Estado Unidos "ainda está longe" do progresso que o Federal Reserve deseja ver antes de reduzir seu apoio à economia, enquanto a alta inflação atual diminuirá "nos próximos meses", disse o chair do Fed, Jerome Powell, em declarações preparadas para audiência no Congresso nesta quarta-feira.

"A inflação aumentou notavelmente e provavelmente permanecerá elevada nos próximos meses antes de se moderar", disse Powell, reafirmando a fé do banco central dos EUA de que os atuais aumentos de preços, apesar das preocupações que estão levantando sobre a inflação desancorada, estão ligados à reabertura da economia e serão passageiros.

Enquanto isso, "ainda há um longo caminho a percorrer" para reparar um mercado de trabalho que está 7,5 milhões de empregos longe de seu nível pré-pandemia, com o peso recaindo mais sobre os trabalhadores com salários mais baixos e os principais grupos étnicos e minoritários, e a taxa de participação geral ainda deprimida, disse Powell.

Combinados, os comentários mostram uma aproximação de Powell à narrativa central do Fed de que uma recuperação em rápida evolução trará milhões de pessoas de volta aos empregos, caso continue, que a inflação permanecerá ancorada ao longo do tempo em torno da meta de 2% do Fed e que não há razão para apressar qualquer aperto da política monetária.

A compra contínua de títulos do Fed e uma meta de juros mantida perto de zero "garantirão que a política monetária continuará a fornecer um apoio poderoso à economia até que a recuperação esteja completa", disse Powell.

Hoje, Powell deve comparecer ao Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Deputados dos EUA. Na quinta-feira, ele estará perante o Comitê Bancário do Senado.

Na última reunião de política monetária do Fed, algumas autoridades indicaram que o banco pode precisar recuar mais cedo do que o previsto por causa do salto da inflação.

Powell reafirmou que o Fed está discutindo sobre quando seria apropriado reduzir os 120 bilhões de dólares do banco em compras mensais de títulos, e que os ganhos de emprego devem continuar.

Em seu depoimento não houve menção aos riscos da nova variante Delta do coronavírus, mas há uma forte expectativa de que a recuperação deva continuar sem impedimentos.

"Os ganhos de empregos devem ser fortes nos próximos meses, conforme as condições sanitárias públicas continuam melhorando e alguns dos outros fatores relacionados à pandemia que atualmente os pressionam, diminuindo", disse Powell.

(Por Howard Schneider)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos