Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.909,03
    -129,08 (-0,11%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.867,15
    +618,13 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,92
    0,00 (0,00%)
     
  • OURO

    1.836,80
    -0,80 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    55.847,24
    -2.403,63 (-4,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.470,21
    -91,08 (-5,83%)
     
  • S&P500

    4.188,43
    -44,17 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    34.742,82
    -34,94 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.123,68
    -6,03 (-0,08%)
     
  • HANG SENG

    28.595,66
    -14,99 (-0,05%)
     
  • NIKKEI

    29.518,34
    +160,52 (+0,55%)
     
  • NASDAQ

    13.333,00
    -23,75 (-0,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3446
    +0,0044 (+0,07%)
     

Pouso no escuro: Tripulação da Crew-1 finalmente retorna à Terra

Eduardo Sorrentino
·1 minuto de leitura
Pouso no escuro: Tripulação da Crew-1 finalmente retorna à Terra
Pouso no escuro: Tripulação da Crew-1 finalmente retorna à Terra

Após de mais de cinco meses na Estação Espacial Internacional, quatro astronautas voltaram para o planeta Terra. Eles se acomodaram na cápsula Crew Dragon Resilience com a ajuda dos companheiros da estação, e logo depois, começou a viagem de volta, que durou 6 horas e meia.

O momento mais desafiador da missão foi a reentrada na atmosfera da Terra. Vista daqui, a cápsula parecia um meteoro. A Crew Dragon entrou na nossa atmosfera a cerca de 27.000 km/h, o que é mais de vinte vezes a velocidade do som. Na etapa mais extrema da reentrada, a temperatura pode ultrapassar 2.000° C. Outro desafio é a perda de conexão com o centro de controle da missão pelas instabilidades elétricas.

Os grandes paraquedas funcionaram sem problemas e a cápsula fez o “splashdown” no oceano às 3 e 57 do domingo, no horário de Brasília.

Um pouco antes do amanhecer, Mike Hopkins, Shannon Walker e Victor Glover, da Nasa, e Soichi Noguchi, da agência espacial japonesa foram resgatados na costa da Flórida, nos Estados Unidos.

Momentos depois, a escotilha foi aberta pela equipe de apoio, e o primeiro a sair foi o comandante da missão, Mike Hopkins. Ele mostrou que estava super animado com a chegada.

Ao longo dos 168 dias na estação, os quatro astronautas focaram em pesquisas científicas na microgravidade e também em trabalhos de manutenção, como “spacewalks” que são caminhadas espaciais por fora da ISS, com o objetivo de fazer reparos em equipamentos e sistemas.

Agora, os 4 astronautas vão passar por vários exames médicos antes de se encontrar com as famílias e amigos.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!