Mercado fechará em 4 hs
  • BOVESPA

    122.160,76
    +279,94 (+0,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.257,79
    +38,53 (+0,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,13
    +0,76 (+1,16%)
     
  • OURO

    1.867,20
    +29,10 (+1,58%)
     
  • BTC-USD

    43.405,64
    -4.356,59 (-9,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.194,38
    -3,54 (-0,30%)
     
  • S&P500

    4.148,42
    -25,43 (-0,61%)
     
  • DOW JONES

    34.186,89
    -195,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    7.032,85
    -10,76 (-0,15%)
     
  • HANG SENG

    28.194,09
    +166,52 (+0,59%)
     
  • NIKKEI

    27.824,83
    -259,67 (-0,92%)
     
  • NASDAQ

    13.250,00
    -137,00 (-1,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3892
    -0,0148 (-0,23%)
     

Português lança token DeFi solidário e levanta R$ 4,8 milhões para caridade

Kesia Rodrigues
·2 minuto de leitura

A Munch é uma nova criptomoeda portuguesa pretende levantar fundos por meio de finanças descentralizadas para ajudar a quem mais precisa. Até agora, o projeto conseguiu arrecadar cerca de R$ 4,8 milhões para caridade.

O que é Munch?

A Munch é uma criptomoeda solidária criada pelo consultor de informática português Rodrigo Resende Silva e lançada no dia 14 de abril. Ela funciona na blockchain da Ethereum e é voltada para o mundo das finanças descentralizadas DeFi, por meio da Uniswap.

No entanto, o criptoativo tem uma proposta inovadora no que diz respeito a ações solidárias: cobrar uma comissão que é revertida parcialmente para uma instituição de caridade. Ao contrário de outros projetos DeFi, os compradores do ativo não só lucram com o staking da moeda, como também ajudam a reverter parte dos fundos para projetos de caridade.

Com isso, o ativo propõe uma mudança de modelo de finanças tradicionais, já que, na prática, distribui riqueza às pessoas necessitadas. Conforme o site oficial da Munch, 5% das taxas de transação são distribuídas como recomensa entre os usuários, e outros 5% são revertidos para causas apoiadas pela comunidade.

O lema dos fundadores é:

invista em criptomoedas, ganhe recompensas e combata a pobreza e a tragédia.

A liquidez do ativo é focada no bloqueio de tempo, o que significa que as moedas só podem ser resgatadas até que o período predeterminado tenha chegado. Isso evita que o valor do token seja diminuído em pré-vendas, por exemplo.

Doação em Ethereum (ETH)

Outro diferencial do projeto é que as taxas a serem distribuídas e doadas são coletadas e convertidas em ETH no momento da transação. Como nenhum fundo é mantido em uma carteira de propriedade da MUNCH, o criador defende que o modelo de caridade nunca poderá ser interrompido ou desviado.

A instituição de caridade que receberá Ethereum é selecionada mensalmente pela comunidade. Neste mês, a GiveWell é a escolhida. Até o momento, o projeto arrecadou mais de 346 ETH em doações em seis dias. Dessa forma, as transações com Munch renderam o equivalente a US$ 869 mil, ou R$ 4,76 milhões em criptomoedas doadas.

Após seu lançamento, a moeda subiu 50%, mas segue em queda desde então. No fechamento da matéria, o token é negociado a US$ 0,00000030, com alta semanal acumulada de 75,49%.

A iniciativa vem na esteira da popularidade de projetos ligados à temática ESG. Outro exemplo é a Chia, criptomoeda ecológica que pretende economizar energia elétrica consumida na mineração.

O artigo Português lança token DeFi solidário e levanta R$ 4,8 milhões para caridade foi visto pela primeira vez em BeInCrypto.