Mercado fechado
  • BOVESPA

    119.564,44
    +1.852,44 (+1,57%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.399,80
    +71,60 (+0,15%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,31
    -0,38 (-0,58%)
     
  • OURO

    1.787,50
    +11,50 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    56.883,60
    +2.091,66 (+3,82%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.457,17
    +51,87 (+3,69%)
     
  • S&P500

    4.167,59
    +2,93 (+0,07%)
     
  • DOW JONES

    34.230,34
    +97,31 (+0,29%)
     
  • FTSE

    7.039,30
    +116,13 (+1,68%)
     
  • HANG SENG

    28.417,98
    -139,16 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.812,63
    -241,37 (-0,83%)
     
  • NASDAQ

    13.492,00
    -44,00 (-0,33%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4309
    -0,1084 (-1,66%)
     

Portugal prossegue com a flexibilização gradual do confinamento

·1 minuto de leitura
(Arquivo) Vacinação em casa de repouso de Vila do Corvo, Açores

Portugal iniciou nesta segunda-feira (19) a terceira fase do desconfinamento progressivo, com a reabertura dos centros comerciais e das áreas internas de cafeterias e restaurantes, salas espetáculos, escolas do ensino médio e universidades.

O governo estabeleceu um confinamento geral estrito entre janeiro e meados de março para enfrentar a terceira onda da pandemia de coronavírus.

Mas em alguns municípios, a taxa de incidência era muito elevada e não iniciaram a flexibilização.

Os controles na fronteira com a Espanha prosseguirão até o fim do mês e os viajantes que chegam a Portugal devem apresentar teste negativo de covid-19, ou em alguns casos observar uma quarentena.

O governo reduziu na sexta-feira as restrições às viagens, em vigor desde janeiro, e encerrou a suspensão dos voos com Reino Unido e Brasil para deslocamentos considerados essenciais.

A próxima e última etapa da suspensão gradual das restrições sanitárias deve acontecer dentro de duas semanas, com a autorização de eventos públicos em áreas abertas caso a evolução do cenário permita, informou o governo português.

De modo paralelo à reabertura dos centros de ensino, que começou no mês passado com os jardins de infância e escolas do ensino básico, as autoridades iniciaram uma campanha de detecção e vacinação dos profissionais da área da educação. No fim de semana, quase 170.000 professores e outros trabalhadores do setor receberam a primeira dose da vacina anticovid.

No total, Portugal (10 milhões de habitantes) administrou 2,5 milhões de doses da vacina e 650.000 pessoas já receberam as duas doses.

lf/tsc/pz/jvb/zm/fp