Mercado abrirá em 8 h 19 min
  • BOVESPA

    122.964,01
    +1.054,98 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.655,29
    -211,86 (-0,42%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,33
    +0,05 (+0,08%)
     
  • OURO

    1.828,70
    -7,40 (-0,40%)
     
  • BTC-USD

    57.490,25
    +2.047,25 (+3,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.552,54
    +1.309,86 (+539,75%)
     
  • S&P500

    4.152,10
    -36,33 (-0,87%)
     
  • DOW JONES

    34.269,16
    -473,66 (-1,36%)
     
  • FTSE

    6.947,99
    -175,69 (-2,47%)
     
  • HANG SENG

    27.910,60
    -103,21 (-0,37%)
     
  • NIKKEI

    28.000,70
    -607,89 (-2,12%)
     
  • NASDAQ

    13.204,50
    -141,50 (-1,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3360
    -0,0094 (-0,15%)
     

Portugal pede que UE tenha regra comum para vacina da Astra

Alberto Nardelli
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Portugal, que ocupa a presidência rotativa da União Europeia, escreveu aos ministros da Saúde do bloco propondo uma abordagem comum para a utilização da vacina contra a Covid-19 da AstraZeneca.

Na carta, à qual a Bloomberg teve acesso, o país sugere uma posição conjunta segundo a qual o imunizante da Astra seria limitado a pessoas com mais de 60 anos.

“Existem muitas formas de tentarmos estabelecer uma posição europeia compartilhada, e restringir a administração da vacina da AstraZenca às mesmas faixas etárias pode ser um bom ponto de partida”, diz a carta, assinada pela ministra da Saúde de Portugal, Marta Temido, e com data de 9 de abril.

Ministros da UE não chegaram a um consenso na semana passada sobre uma resposta à associação da vacina da Astra a um tipo raro de trombose.

A carta reconhece que no período anterior à reunião “mas, particularmente, durante seu curso, os estados membros estavam profundamente divididos sobre o que fazer”. E continua dizendo que “a sensibilidade do assunto deixou muitos de nós frustrados, e isso ficou claro quando os estados membros tomaram a palavra”.

Apesar dos riscos, a reguladora de medicamentos da UE - assim como a agência britânica - insistiu na última quarta-feira que os benefícios da vacina superam os riscos e que o imunizante deve continuar a ser uma ferramenta no combate à pandemia.

Em resposta às preocupações de segurança, a Itália seguiu a Alemanha e a França, recomendando o imunizante apenas para pessoas com mais de 60 anos, enquanto a Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde do Reino Unido informou que pessoas com menos de 30 anos devem ter uma alternativa, se disponível.

As medidas para limitar o uso da vacina foram anunciadas poucas horas depois da Agência Europeia de Medicamentos informar sobre uma “forte associação” com coágulos sanguíneos. A agência não emitiu nenhuma orientação sobre o uso, deixando a implementação a critério dos estados membros.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.