Mercado fechará em 1 h 23 min
  • BOVESPA

    119.745,77
    -1.495,86 (-1,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.611,04
    -846,98 (-1,82%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,88
    +0,52 (+0,99%)
     
  • OURO

    1.839,80
    +9,90 (+0,54%)
     
  • BTC-USD

    37.180,40
    +738,66 (+2,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    736,80
    +21,60 (+3,02%)
     
  • S&P500

    3.793,40
    +25,15 (+0,67%)
     
  • DOW JONES

    30.947,50
    +133,24 (+0,43%)
     
  • FTSE

    6.712,95
    -7,70 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    29.642,28
    +779,51 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    28.633,46
    +391,25 (+1,39%)
     
  • NASDAQ

    12.919,00
    +116,75 (+0,91%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4661
    +0,0708 (+1,11%)
     

Porto do Açu obtém licença para operar usina termelétrica movida a gás

Douglas Corrêa - Repórter da Agência Brasil
·1 minuto de leitura

O Porto do Açu, no norte fluminense, recebeu hoje (22), do governo do estado do Rio, licença para operar a primeira termelétrica operada pela Gás Natural Açu (GNA), que tem como acionistas as empresas Prumo Logística, a petroleira BP e a alemã Siemens. A usina, prevista para operar comercialmente no primeiro semestre de 2021, tem capacidade instalada de 1.338 MW, o equivalente ao suprimento de mais de 6 milhões de residências.

O documento foi entregue em cerimônia no Palácio Guanabara, na presença do governador em exercício, Cláudio Castro, e dos secretários da Casa Civil, Nicola Miccione, e do Ambiente e Sustentabilidade, Thiago Pampolha, além de representantes do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e da GNA.

Na ocasião, o governador disse que pediu agilidade nos processos de licenciamento, por causa do impacto na qualidade de vida das pessoas, e ressaltou que isso foi feito com respeito a todas as regras e decisões técnicas. “Apenas a construção da termelétrica gerou mais de 11 mil empregos, além de abrir as portas para que outros grupos entendam que o Rio vai voltar a ser um local bom para investir “, afirmou.

A unidade é parte do maior parque termelétrico da América Latina. O projeto inclui a implantação de duas usinas térmicas movidas a gás natural (GNA I e GNA II) que, em conjunto, alcançarão 3 GW de capacidade instalada. Juntas, as duas térmicas vão gerar energia suficiente para atender cerca de 14 milhões de residências. O projeto compreende ainda um terminal de regaseificação de GNL (gás natural liquefeito), de 21 milhões de metros cúbicos por dia. O investimento total é de cerca de R$ 10 bilhões.